Apucarana

Fauel garante lisura no concurso da GCM e defende histórico

Após suspensão do concurso da Guarda Municipal de Apucarana, fundação afirmou em nota que “jamais foi constatada qualquer prática que desabone sua conduta"

Da Redação ·
Receba notícias no seu WhatsApp!
Participe dos grupos do TNOnline
Imagem ilustrativa da notícia Fauel garante lisura no concurso da GCM e defende histórico
fonte: Da Redação

Em nota enviada ao TNOnline, a Fundação de Apoio ao Desenvolvimento da Universidade Estadual de Londrina (Fauel) afirmou que está “atenta e vem acompanhando de perto” a situação do concurso público da Guarda Civil Municipal (GCM) com “intuito de assegurar a sua lisura e, também, de garantir que o melhor quadro de candidatos seja, de fato, selecionado para apoiar o desenvolvimento do Município de Apucarana”.

continua após publicidade

O cronograma do concurso, que oferta 25 vagas, está suspenso desde a última quinta-feira (19). A decisão foi tomada após “notícias de irregularidades” de suposta participação no concurso de parentes do comandante da GCM, Alessandro Carletti, então presidente da comissão organizadora, o que é vedado pelo edital e também pela própria Constituição Federal. 

Na nota, a fundação reforçou sua experiência na realização de concursos e ressaltou que “jamais foi constatada qualquer prática que desabone sua conduta técnica, ética e moral”. “A Fauel esclarece, ainda, que é uma instituição séria, proba, sem fins lucrativos, contratada por diversas Prefeituras Municipais, Câmara de Vereadores, Autarquias, etc., para organizar concursos de acordo com os princípios da legalidade, moralidade, publicidade e eficiência e que atende integralmente tais princípios”, disse a entidade, reforçando que “tornará públicas todas deliberações sobre o caso”.

continua após publicidade

A Procuradoria Jurídica e a Secretaria de Gestão Pública da Prefeitura abriram ainda na quinta-feira uma sindicância interna para apurar a conduta do servidor Alessandro Carletti em relação à sua atuação como presidente da comissão organizadora do concurso público da Guarda Civil Municipal.  

O advogado e servidor público municipal Rubens de França assumiu a função de presidente da comissão organizadora do concurso. Carletti, além de deixar a presidência, também foi substituído como integrante da comissão pela advogada Polyane Denobi, que pertence ao jurídico da prefeitura.  

Carletti foi ainda afastado do comando da Guarda Municipal enquanto durarem os procedimentos da sindicância interna. O comando da GCM já está sendo exercido por Reinaldo Donizete de Andrade, mais conhecido como “Pastor Andrade”.

continua após publicidade

Rubens de França informou que a intenção da Prefeitura de Apucarana é retomar o cronograma de seleção dos candidatos em até 15 dias. O advogado descartou a anulação da prova objetiva, primeira das cinco etapas da seleção, realizada no último domingo (15). Todo o cronograma até a última quinta-feira será mantido, disse o advogado.  

O concurso teve 3.293 candidatos homologados, sendo 666 mulheres e 2.663 homens. Desse total, 2.420 responderam as questões, o que garantiu um índice de comparecimento superior a 73%.   São 20 vagas para homens e 5 para mulheres. 

GoogleNews

Siga o TNOnline no Google News