Apucarana

Duplicação entre o “João Paulo e o 10º BPM” será em etapas

O anúncio aconteceu durante vistoria ao acesso ao núcleo, onde está prevista a construção de uma rotatória

Da Redação ·

Após garantir recursos estaduais para a duplicação de trecho urbano da BR-376, entre o Estádio Municipal Olímpio Barreto e o viaduto do Contorno Sul, o prefeito Júnior da Femac informou nesta sexta-feira (01/04) que a duplicação dos cerca de 2,5 quilômetros da BR-369, entre a entrada do Núcleo Habitacional Papa João Paulo I até o entroncamento com o Contorno Sul, nas proximidades do 10º Batalhão da Polícia Militar do Paraná (10º BPM), será executado em etapas com recursos municipais.

continua após publicidade

O anúncio aconteceu durante vistoria ao acesso ao núcleo, onde está prevista a construção de uma rotatória. “O projeto contratado pelo município já foi entregue pela empresa licitada e, diante da complexidade e custos, decidimos que a forma mais viável de execução é promover a duplicação em etapas, sendo que a primeira será a construção da rotatória”, anunciou o prefeito Júnior da Femac.

Ele frisa que, na atualidade, o acesso ao bairro é um dos pontos mais críticos do trecho a ser duplicado e por isso foi priorizado. “O Núcleo João Paulo é um dos mais populosos desta região de Apucarana que, nos últimos anos, ainda viveu uma expansão residencial, comercial e industrial. Além disto, a Avenida Governador Roberto da Silveira (trecho urbano da BR-369), é a porta de entrada para quem vem do Vale do Ivaí, com trânsito pesado de caminhões e carretas. A construção desta rotatória irá contribuir muito para disciplinar o fluxo de veículos, garantindo maior segurança a todos os usuários. Estamos falando de um projeto para atender as necessidades de hoje e também do futuro, dando conta do desenvolvimento para os próximos 30 anos e, além da segurança, o projeto final tem como foco a fluidez do trânsito”, observa o prefeito, salientando que há no momento cinco loteamentos habitacionais em fase de aprovação para a região.

continua após publicidade

Com o final da concessão da rodovia, os trâmites de aprovação e autorização de execução do projeto ficaram menos burocráticos e devem ser finalizados em breve. “Toda documentação já foi protocolada junto ao Departamento Estadual de Estradas de Rodagens (DER) e, assim que tivermos o sinal positivo, daremos início ao processo de licitação da obra”, garantiu o prefeito.

A secretária Municipal de Obras, Ângela Stoian Penharbel, relata que a primeira etapa do projeto de duplicação prevê uma rotatória com três pistas no acesso ao Núcleo João Paulo. “Hoje o sistema é semaforizado. São vários tempos, o que prejudica a fluidez do trânsito, sobretudo nos horários de pico. Com o novo equipamento, serão cinco saídas, sendo pistas exclusivas (direitas livres) de acesso ao Núcleo João Paulo, sentido Maringá, e para o Residencial Solar da Toscana/Parque Industrial Zona Oeste, sentido entrada de Apucarana”, explica a secretária

A superintendente Municipal de Obras, Caroline Moreira de Souza, lembra que o projeto foi elaborado pela empresa G2S Engenharia, de Curitiba, vencedora do processo de licitação, com supervisão da Secretaria Municipal de Obras. “A partir da definição de execução em etapas, vamos agora dar início à elaboração da planilha de custos da rotatória do João Paulo”, esclarece Caroline. Segundo ela, com o orçamento definido e liberação do projeto por parte do DER, o prefeito Júnior da Femac poderá autorizar a licitação da obra. O custo estimado de toda a duplicação (2,5 quilômetros) é de R$ 6 milhões.