Apucarana

Dom Carlos fala sobre programação da festa da padroeira

Comemoração de Nossa Senhora de Lourdes tem início na quarta-feira (2)

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Dom Carlos fala sobre programação da festa da padroeira
fonte: TNOnline

A Diocese de Apucarana abre a partir de quarta-feira (2) a programação de Nossa Senhora de Lourdes, padroeira de Apucarana e também da diocese. Novena, missas, uma procissão motorizada e um evento ciclístico integram a programação que será comandada pelo bispo Dom Carlos José de Oliveira, que completa 3 anos de atuação na Diocese. Em entrevista, ele fala da sua atuação e das dificuldades impostas pela pandemia. 

continua após publicidade

Dom Carlos já são 3 anos da posse do senhor como Bispo de Apucarana. Como o senhor se sente na cidade alta, na diocese?

DOM CARLOS: Com muita alegria. Sou muito feliz em ser o Bispo de Apucarana. Senti-me muito bem acolhido seja na chegada, seja agora. O nosso povo é muito acolhedor e amoroso. Sinto-me em casa e muito feliz seja na cidade e na diocese. Os nossos padres são trabalhadores e colaboram muito. Já me acostumei com o clima, com o vento da cidade alta.

continua após publicidade

Semelhanças e diferenças com a vida anterior?

DOM CARLOS: A grande diferença é a de ser bispo, mas como a colaboração é grande a caminhada torna-se mais leve. A responsabilidade é grande. O desejo de continuar a obra de evangelização é continua. Queremos evangelizar. A Igreja, a Diocese existe para evangelizar. As semelhanças são muitas. O norte do Paraná e muito parecido com o interior de São Paulo. A primeira vez que vim à cidade, logo depois da nomeação do Papa Francisco, nas ruas vi gente com camisa do Corinthians, do Palmeiras, do meu São Paulo. Já comecei a me sentir em casa. (risos) A diferença é também para melhor. Aqui se conserva mais a simplicidade e alegria familiar, de interior, a fé e a solidariedade são mais vivas.

Em 2020 o senhor organizou a 1ª Romaria Diocesana de Nossa Senhora de Lourdes, que reuniu mais de 15 mil pessoas. Por causa da pandemia o ano passado e também esse ano não será possível.

continua após publicidade

DOM CARLOS: Infelizmente a pandemia parou tudo em março de 2020. Já são dois anos de uma situação incerta. Impossível reunir tanta gente nesse período. Mas o sentido, o objetivo continua: vivermos em festa a comunhão em torno da Padroeira Nossa Senhora de Lourdes. Se todo o povo não pode vir, os padres representando suas paróquias estarão presentes no dia 11, com a graça de Deus.

A pandemia alterou muito os planos de ações da Igreja?

DOM CARLOS: Alterou e continua alterando. O mundo mudou e está mudando. A Igreja vai se adaptando. Aprendemos que em tudo temos que ter um plano B. Penso que a pandemia acelera aquela mudança já percebida a tempos. Não se trata de uma época de mudanças, mas a mudança de época, como afirma o Papa Francisco. As perdas pela pandemia são imensas. Basta pensar nos milhões de mortos, nos órfãos da pandemia, nos estragos na economia, em tantos irmãos e irmãs afetados pela depressão. Uma tristeza muito grande. Mas, como cristãos, sabemos que o ser humano tem recursos para superar esse momento e um novo mundo pode nascer. Depende de nós qual será esse novo mundo. A Igreja que, em sua história, enfrentou epidemias e guerras sabe que Deus está presente e o novo pode nascer. Assim na ação evangelizadora a Igreja vai se adaptando. Planos são alterados, sempre buscando ter os olhos fixos em Jesus. Nele somos consolados e podemos consolar os que sofrem. Aposto que a Igreja deve ser agora, mais do que nunca, um hospital de Campanha.

continua após publicidade

Hospital de Campanha? Realidade que voltou a cena com a pandemia?

DOM CARLOS: De fato a expressão é do Papa Francisco e anterior à pandemia. Mas mais do que nunca agora é imagem ideal da Igreja. Somos e estamos aqui como Igreja para acolhermos os irmãos sofredores, as vítimas da pandemia e de tantos sofrimentos. O Papa Francisco fala sempre de “sonhos”. O Bispo de Apucarana sonha com uma Igreja Hospital de Campanha. Menos estruturas, mais atenção às pessoas onde se encontram e como se encontram, igrejas sempre abertas, acolhendo. Mais oração, joelhos dobrados e intercessão continua pela humanidade. Igreja que acolhe os pobres, vulneráveis e sofredores e com eles reza e os anima na caminhada, às vezes difíceis.

continua após publicidade

A Festa da Padroeira Nossa Senhora de Lourdes este ano, em meio a onda do ômicron ?

DOM CARLOS: Vamos celebra-la com amor e alegria, de acordo com a realidade. A Novena tem início nesta quarta-feira, dia 2, com três missas diárias. O tema da Novena tem a ver com o que antes falávamos, a consolação e a força para a superação. Nossa Senhora de Lourdes, Mãe da Igreja, atendei nossa oração: Consolai e fortalecei nosso coração! Esse é o tema. Queremos pedir a Maria que nos ajude a enfrentarmos com fé esses tempos diferentes.

Nossa Senhora de Lourdes é patrona dos enfermos?

continua após publicidade

DOM CARLOS: Sim, de tal forma que o dia 11de fevereiro, dia da primeira aparição de Nossa Senhora a Bernadete, em Lourdes, na França, é também dia mundial dos enfermos. De fato o Santuário francês é visitado por milhões de enfermos de todo o mundo. De certa forma todos nós estamos enfermos pela pandemia e somos convidados a recorrer a Virgem Maria, Nossa Senhora de Lourdes. Com as palavras do Papa Francisco quando chegou no Brasil em 2013: Força, foco e fé. Iremos vencer as dificuldades e seremos consolados e fortalecidos pela Fé em Cristo e Maria. Muito obrigado.

CONFIRA A PROGRAMAÇÃO

02/02 à 10/02 - Novena

continua após publicidade

Missas às 12h, 15h e 19h30

Adoração ao Santíssimo: de Segunda a Sexta das 8h às 11h30

continua após publicidade

Confissões durante a Novena: Das 10h às 21h

05/02 - Procissão Motorizada às 9h

Missas às 15h - 17h - 19h30

05/02 - Pedalando com Nossa Senhora às14h

Trajeto: Da Catedral ao Parque da Redenção

11/02 - Dia da Padroeira

Missas às 9h, 12h, 15h e 19h30