Apucarana

Depois de sucessivas altas, cesta básica fica mais barata

Redução nos preços do tomate e batata puxaram índice

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Depois de sucessivas altas, cesta básica fica mais barata
fonte: TNOnline

Depois de sucessivas altas, o preço da cesta básica recuou em Apucarana. O acompanhamento mensal realizado pelo Núcleo de Conjuntura Econômica e Estudos Sociais (Nucer) da Universidade Estadual do Paraná (Unespar) divulgado nesta segunda-feira (6) aponta que entre os meses de outubro e novembro a soma dos 13 itens caiu 7,73% passando a custar R$ 582,75, contra os  R$ 631,60 da pesquisa anterior.

continua após publicidade

A queda está relacionada ao recuo de itens que vem sendo os vilões da inflação no ano, o tomate, que ficou -42,85% mais barato e a  batata (-26,83%). Outro itens com redução de preços foram: arroz (-7,70%), banana prata (-7,62%), leite (-3,64%),feijão (-3,32%), farinha de mandioca (-1,82%), açúcar (-1,45%), carnes (-1,18%). Ou seja, de 13 itens, nove apresentaram queda de preços.

De outro lado, os alimentos que apresentaram as maiores elevações de preços foram: café em pó (9,94%), óleo de soja (4,75%), pão francês (1,26%) e manteiga (0,66%). A queda dos preços do tomate e batata é que mais pesaram na redução dos preços da Cesta Básica, sendo suas causas geradas pela redução de preços ao produtor. No Ceasa de Londrina os preços de comercialização do tomate e da batata caíram 35% e 25%, respectivamente, no final de novembro em relação ao preço praticado no final de outubro.

continua após publicidade

Considerando o custo atual da Cesta Básica o tempo de trabalho necessário para que um trabalhador remunerado pelo salário mínimo vigente na região, na data da coleta dos dados, consiga comprar a referida cesta ficou equivalente a 116 horas e 33 minutos, contra 126 horas e 19 minutos do mês anterior.

ARAPONGAS

A pesquisa também avalia o preço da Cesta Básica no município de Arapongas, onde também houve redução. A diferença é de 4,61%, passando dos R$ 639,28 em outubro para R$ 609,83 em novembro de 2021. Os itens que sofreram as maiores reduções de preços foram: tomate (-34,55%), batata (-12,12%), farinha de mandioca (-8,37%), banana prata (-7,01%), arroz (-4,42%), leite (-3,53%), pão francês (-2,28%), feijão (-0,92%) e açúcar (-0,27%). Os itens que tiveram aumentos de preços foram: café em pó (7,57%), óleo de soja (4,19%), carnes (2,62%) e manteiga (1,98%).