Apucarana

Demora no conserto de buraco atrapalha trânsito em Apucarana

Duas pistas do pontilhão, localizado sobre a linha férrea no Jardim Apucarana, estão parcialmente interditadas há mais de uma semana

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Demora no conserto de buraco atrapalha trânsito em Apucarana
fonte: Sérgio Rodrigo - TNOnline

A demora no conserto de um buraco no asfalto da Avenida Minas Gerais, em Apucarana, está atrapalhando o trânsito e causando transtorno para os motoristas que trafegam pelo no local. Duas pistas do pontilhão, localizado sobre a linha férrea no Jardim Apucarana, estão parcialmente interditadas há mais de uma semana e, até na terça-feira (8) não tinham recebido manutenção. Como trata-se de trecho urbano da BR-369, a manutenção é competência Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), que informou que os trabalhos devem começar nesta quarta-feira (9). 

continua após publicidade

Enquanto a manutenção não começa, usuários da via questionam a origem do problema e a demora para resolvê-lo. “Parece que o asfalto está danificado, tem um buraco lá. Só não entendo porque ainda não consertaram. Já faz uma semana que está interditado”, comenta o vendedor Claudio Costa. 

Ele, que trabalha em uma loja de móveis localizada as margens da Avenida Brasil e acompanha diariamente a movimentação de veículos no local, afirma que há certo risco de acidentes por conta da grande movimentação de veículos na via. “Faz uma semana que esse ponto está interditado e sempre ouço buzinaços de motoristas ali”, comenta.

continua após publicidade

Gerente de uma revenda de carros, André Ferreti, aponta outro problema. Segundo ele, nos horários de pico o trecho sempre fica congestionado de veículos nos dois sentidos da pista. “Principalmente às 18 horas dá uma boa travada no trânsito. Forma uma fila longa de veículos nos dois sentidos”, comenta.

Ferreti observa que a sinalização no local é falha, já que muitos motoristas passam em alta velocidade e freiam bruscamente ao se depararem com os cones, pouco antes do pontilhão. Na opinião dele, os motoristas deveriam ser alertados bem antes de chegarem ao ponto interditado. “A sinalização instalada no local é insuficiente. É até perigoso, porque tem carro que passa em alta velocidade e o motorista não consegue frear a tempo. Deveriam colocar bem antes”, alerta. 

O gerente também não faz ideia do tipo de problema no local e reclama da demora. “Eu vi o dia que colocaram os cones e até o momento não vi ninguém trabalhando para consertar a pista”, reclama. O diretor-presidente do Instituto de Desenvolvimento, Pesquisa e Planejamento de Apucarana (Idepplan), Carlos Mendes, informou que o trecho foi vistoriado pela Secretaria Municipal de Obras antes do acionamento do DNIT.  “Somente o DNIT terá certeza do que causou esse problema e o que deve ser feito para recuperar”, comenta.

continua após publicidade

Mendes concorda que a pista interditada atrapalha a fluidez no trânsito, uma vez que Apucarana faz entroncamento com duas rodovias federais e ainda não possui contorno leste para dar vazão aos veículos que seguem sentido Londrina/São Paulo. 

O setor de fiscalização dos serviços de manutenção rodoviária do DNIT informou à Tribuna que os trabalhos para recuperação do trecho começam hoje, com previsão de conclusão no prazo de dois dias. 

Por, Cindy Santos