Apucarana

Crea-PR completa 87 anos e destaca articulação das regionais

Dezenove presidentes passaram pela gestão da autarquia, representando a diversidade dos profissionais que atuam no Estado

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Crea-PR completa 87 anos e destaca articulação das regionais
Crea-PR completa 87 anos e destaca articulação das regionais

No dia 11 de junho de 2021, o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Paraná (Crea-PR) completa 87 anos de fundação. Dezenove presidentes passaram pela gestão da autarquia, representando a diversidade dos profissionais que atuam no Estado, nas áreas das Engenharias, da Agronomia e das Geociências. 

continua após publicidade

Em mais de oito décadas de história, o Crea-PR atua em prol da melhoria do ambiente de trabalho e garantia dos direitos de um contingente que, atualmente, é de mais de 70 mil profissionais registrados no Paraná, por meio de suas oito regionais Apucarana, Curitiba, Cascavel, Guarapuava, Londrina, Maringá, Pato Branco e Ponta Grossa, além das 35 inspetorias ligadas a estas cidades. 

O desenvolvimento profissional de Engenheiros, Agrônomos e Geocientistas é a razão de existir da autarquia, mas, cada vez mais, o Conselho estreita o seu diálogo e participação como um agente que faz a diferença no crescimento do Estado.

continua após publicidade

 “Em 87 anos de história, o Crea-PR sempre manteve e está cada vez mais intensificando um diálogo qualificado e com uma participação ativa e influenciadora de importantes decisões na sociedade. As profissões que o Conselho representa ajudam a construir o Paraná, do ponto de vista estrutural e econômico. Por isso, entendemos que a proximidade com o poder público, entidades de classe e sociedade civil é um papel fundamental que cabe a nós. Não podemos ser neutros, temos que nos posicionar sempre como um agente de mudança e desenvolvimento sustentável”, afirma o presidente do Crea-PR, Engenheiro Civil, Ricardo Rocha de Oliveira.

 Um exemplo recente e prático desta proximidade é a articulação das oito regionais do Crea-PR, em conjunto com as respectivas entidades de classe locais, para sugerir melhorias nas novas propostas de concessão de pedágio do Estado. Cada regional analisou minuciosamente os trechos de rodovia que perpassam as suas fronteiras, e o Crea-PR, por sua vez, reuniu todas as considerações num mesmo documento e encaminhou para apreciação da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), Assembleia Legislativa do Paraná e Governo do Estado.

 Contribuições da Regional Apucarana

continua após publicidade

 As considerações da Regional Apucarana do Crea-PR são fruto da parceria com a Associação dos Engenheiros e Arquitetos de Apucarana (AEAA). Os profissionais analisaram a situação específica do Lote 05, que dizem respeito à BR-376, e fizeram contribuições a fim de melhorar as soluções pretendidas na implantação das novas obras.

Confira: 

1- No projeto inicial para o contorno leste de Apucarana, todos os cruzamentos com vias rurais estão em nível, o que mostra uma solução inadequada do ponto de vista técnico e financeiro. Considerando a grande expansão urbana, sugeriu-se a implantação ao menos três passagens em desnível nos principais cruzamentos rurais, o que evita retrabalho e um custo maior para readequação da obra no futuro.

continua após publicidade

2- Ainda para o contorno Leste de Apucarana, está prevista a junção com a via existente nas proximidades do distrito de Aricanduva, no limite com Arapongas. Contudo, logo após a junção, a rodovia existente novamente deriva para o Contorno de Arapongas. Então, a proposição é que os contornos (leste de Apucarana e o de Arapongas) sejam consecutivos, com simples obra de conexão da via existente com as obras novas, evitando assim um entroncamento mais robusto com possível estrangulamento no tráfego, diminuindo o conforto e a segurança da via.

3- Na proposição três houve um manifesto contrário à implantação da praça de pedágio entre Mauá da Serra e Apucarana por entender que é uma região metropolitana onde há uma interdependência muito grande desses municípios. Instalar cobrança neste espaço seria uma atitude muito cruel e desleal aos munícipes que aqui vivem. A importância dessa rodovia é nacional, portanto, a alteração do local da praça de pedágio não impactará na arrecadação necessária, uma vez que a grande maioria de usuários não são oriundos desses dois municípios.

continua após publicidade

4- Ainda foi solicitado que sejam implantadas novas passarelas: uma em frente ao 30° Batalhão de Infantaria Mecanizado (Bimec) no quilômetro 246 e outra passarela na região da vila reis entre os quilômetros 248 e 249, pois o projeto prevê somente implantação próximo à Polícia Rodoviária Federal (PRF) de Apucarana

5- Na proposição cinco, foi solicitado estudo de viabilidade de obra para alterar o acesso do motorista que necessitar sair de Apucarana em direção ao oeste do Estado, pois, da forma como foi implantada a via atual, há necessidade de ir até ao 30º Bimec para fazer o retorno e ir em direção a Maringá. A obra que foi executada trouxe uma solução tecnicamente inviável sendo necessária sua adequação.

 A intervenção e contribuição do Crea-PR junto às novas modalidades de concessões de pedágios mostra representação dos anseios sociedade civil, o que torna o Conselho um porta-voz de todo um segmento que permite ter um olhar mais técnico e economicamente viável para as novas obras das rodovias, pontua o Conselheiro do Crea-PR, Engenheiro Civil Herivelto Moreno. “Organizar esse setor, ouvindo a necessidade local de todos os impactados pela obra e pelo custo dela, mostra o comprometimento de uma organização tão importante para o cenário nacional”, frisa.

 O Gerente da Regional de Apucarana do Crea-PR, Engenheiro Civil Jeferson Antonio Ubiali, entende que é uma nova modalidade de governança, pois busca a contribuição de todos para uma cooperação mútua. “Evidencia-se o interesse da sociedade e da coletividade na adoção de práticas que favoreçam a todos. A participação para a adoção do novo modelo é uma prática que não foi oportunizada no passado e nesse momento só está sendo possível com a organização do Crea-PR”, finaliza.

 Sobre o Crea-PR

O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Paraná, criado no ano de 1934, é uma autarquia responsável pela regulamentação e fiscalização dos profissionais das áreas das engenharias, agronomias e geociências. Além de regulamentar e fiscalizar, o Crea-PR também promove ações de orientação e valorização profissional por meio de termos de fomentos disponibilizados via Editais de Chamamento.

Tags relacionadas: #Crea #DESTACA #paraná #Regionais