Apucarana

Concurso da Guarda Civil Municipal de Apucarana é suspenso

Segundo a Fauel, a medida foi tomada após notícias da suposta participação de familiares do comandante da GCM no concurso

Da Redação ·
Receba notícias no seu WhatsApp!
Participe dos grupos do TNOnline
Imagem ilustrativa da notícia Concurso da Guarda Civil Municipal de Apucarana é suspenso
fonte: TNonline

A Fundação de Apoio ao Desenvolvimento da Universidade Estadual de Londrina (Fauel) anunciou nesta quarta-feira (18), em portaria, a suspensão do concurso público da Guarda Civil Municipal (GCM), de Apucarana. A medida foi tomada por conta da suposta participação de familiares do comandante da Guarda Municipal, Alessandro Carletti, presidente da comissão organizadora do concurso, na disputa por uma das vagas. 

continua após publicidade

Segundo a Fauel, a decisão leva em consideração "as notícias de irregularidades no Concurso da Guarda Civil Municipal de Apucarana, regido pelo edital nº 004/2022, realizado por esta fundação, de que parentes do Presidente da Comissão do Concurso Público, nomeado pela administração municipal, realizaram tal concurso, o que é vedado pelo Edital regente e pela própria Constituição da República”. 

A Fauel informa ainda na portaria, assinada pelo presidente em exercício da fundação, Luiz Carlos Migliozzi Ferreira de Mello, que a “conduta do agente público deve pautar-se pela observância e cumprimento da legalidade estrita, bem como rever seus próprios atos, anulando-os quando eivados de vícios que os tornem ilegais, a teor da Súmula 473 do Supremo Tribunal Federal”.

continua após publicidade

Por conta dessa suposta irregularidade, a fundação suspende a partir desta quinta-feira (19) o andamento do Concurso Público da Guarda Civil do Município de Apucarana. “As etapas previstas no Edital até 18/05/2022 mantêm-se inalteradas”, pondera a Fauel, que é a organizadora.

Além da prova objetiva, o concurso da GCM de Apucarana prevê mais quatro etapas: exame de suficiência física, exame de saúde e antropométrico, pesquisa social e avaliação psicológica e/ou adequação ao perfil profissional da vaga.

O concurso teve 3.293 candidatos homologados, sendo 666 mulheres e 2.663 homens. A prova foi aplicada no último domingo (15).  Do total, 2.420 responderam as questões, o que garantiu um índice de comparecimento superior a 73%. Os candidatos disputam 25 vagas, sendo 20 para homens e 5 para mulheres. 

continua após publicidade

A Prefeitura de Apucarana informou que o advogado Rubens de França assumiu a presidência da comissão responsável pela organização do concurso e já discutiu com a Fauel os detalhes da suspensão temporária do andamento do certame.

Segundo o município, a suspensão será mantida até que seja esclarecida a denúncia. Rubens de França lembra que o edital do concurso veda expressamente a participação de pessoas com vínculo familiar com os integrantes da comissão.

“Todas as medidas cabíveis estão sendo tomadas pela Fauel e a comissão organizadora. Após os esclarecimentos será retomada a sequência do concurso, com a adoção das providências necessárias”, disse Rubens de França.

continua após publicidade

Além de deixar a presidência, Carletti também foi substituído na comissão. Sua vaga passou a ser ocupada pela advogada Polyane Denobi, integrante do jurídico da prefeitura.  Carletti foi procurado pela reportagem e disse que se manifestaria após tomar conhecimento da decisão da Fauel. 

CONCURSO

O concurso oferta 20 vagas (mais cadastro de reserva) para Guarda Civil Municipal 3ª Classe masculino, sendo 17 para ampla concorrência, uma para pessoas com deficiência (PcD) e duas para pessoas afrodescendentes, e cinco vagas (mais cadastro de reserva) para Guarda Civil Municipal 3ª Classe feminino, sendo três para ampla concorrência, uma para PcD e uma para afrodescendente.

O salário oferecido no concurso - para uma jornada semanal de 40 horas - é de R$ 2.471,26 + R$ 741,38 a título de Adicional de Risco de Vida (ARV), totalizando remuneração inicial de R$ 3.212,64.  

GoogleNews

Siga o TNOnline no Google News