Apucarana

Concreteiras que atuam em Apucarana são notificadas

A prefeitura tem recebido reclamações recorrentes de derramamento irregular de concreto

Da Redação ·

O prefeito de Apucarana Junior da Femac, realizou uma reunião com representantes de empresas de Apucarana que comercializam concreto usinado nesta sexta-feira (13). No diálogo, que aconteceu no gabinete municipal, as concreteiras se comprometeram a redobrar os cuidados no transporte do material.

continua após publicidade

A prefeitura tem recebido reclamações recorrentes de derramamento irregular de concreto em vias públicas. “Conheço o trabalho de todas as empresas da cidade e sei que prestam um excelente serviço dentro da construção civil, geram renda e emprego. Além disto, estão contribuindo para o crescimento da cidade, transportando um item fundamental para uma obra, mas peço que redobrem o cuidado ao transportar o concreto. Sabemos que o derramamento é algo que pode acontecer, por isso convoquei esta reunião de alerta, ressaltando a necessidade de que a limpeza da via seja feita o mais rápido possível, antes que o material endureça. Conversem com os seus colaborados para, caso ocorra um derramamento em local que não seja o de obra, para que ajam no sentido de que a limpeza seja providenciada de imediato”, pediu o prefeito Júnior da Femac, que é engenheiro civil.

Júnior salienta que a infração tem sansões previstas no Código Municipal de Posturas e pode render multa pesada. “Parece algo simples, mas é bastante sério. Tem o agravante do perigo que pode gerar no trânsito, podendo acarretar acidentes, também prejudica a acessibilidade das pessoas e, por fim, danifica o pavimento asfáltico, gerando prejuízos públicos para reparação”, citou o prefeito.

continua após publicidade

Os concreteiros presentes na reunião frisaram que o zelo no transporte do concreto, desde a usina até o cliente, já é praxe das empresas locais e que o problema está sendo ocasionado por caminhões vindos de fora da cidade. Segundo estimativa do grupo, pelo menos 12 concreteiras de municípios da região também comercializam o produto em Apucarana. “Então, a partir de agora peço que nos auxiliem a identificar a autoria para que o auto de infração possa ser lavrado pela fiscalização”, reforçou Júnior da Femac.

Grande parte dos derramamentos irregulares acontece na Avenida Minas Gerais, onde uma câmera de vigilância será agora instalada pela prefeitura. Na reunião, ficou definido ainda que as empresas que atuam em Apucarana e são de outros municípios também serão notificadas pela prefeitura sobre o maior rigor na fiscalização. Participaram do diálogo Romildo Costa Júnior (Supermix), Larissa Gusmão (Liga Mix Brasil), Bruno Baraúna (Constroeste) e Canela (Mix Paraná).

Compartilhe