Apucarana

Começa semana de enfrentamento ao tráfico de pessoas

A cidade terá iluminação especial em pontos estratégicos para alertar sobre um crime que vitimiza 40 milhões de pessoas ao ano.

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Começa semana de enfrentamento ao tráfico de pessoas
fonte: Divulgação
Começa semana de enfrentamento ao tráfico de pessoas

Nesta segunda-feira (26) começa e se estende até 30 de julho, a 7ª Semana Nacional de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas. A campanha é um alerta à sociedade sobre um crime que, anualmente, faz 40 milhões de vítimas, 70% delas meninas e mulheres submetidas a condições de trabalho forçado ou escravo e exploração sexual. Apucarana participa da Campanha Coração Azul, liderada pela ONU, iluminando de azul pontos estratégicos da cidade (letreiros do Lago Jaboti, Espaço das Feiras e Estádio).

continua após publicidade

O Brasil aderiu ao movimento liderado pela Organização das Nações Unidas (ONU) no início, em 2013, comprometendo-se a difundir informações, divulgar boas práticas, promover a prevenção e o incremento da justiça criminal. No dia 30 de julho, próxima sexta-feira, celebra-se o Dia Mundial de Combate ao Tráfico de Pessoas. Escritórios regionais das Nações Unidas contra as Drogas e o Crime (UNODC) em todos os continentes fomentam ações de visibilidade para trazer à pauta a discussão e a proposição de estratégias de combate ao problema social.

O prefeito Junior da Femac afirma que Apucarana participa da campanha porque o município quer chamar a atenção para o perigo de propostas de uma vida melhor em outro país ou Estado, que podem esconder os verdadeiros objetivos da oferta de recolocação. “A esperança de melhoria de vida é a grande armadilha. Boa parte dessas promessas são mentirosas, e o sonho de progresso se transforma em pesadelo de escravidão e exploração sexual. A ONU afirma que o negócio do tráfico de pessoas movimenta 30 bilhões de dólares ao ano”, explica.

continua após publicidade

Proteção às cidadãs

Um relatório da UNODC afirma que em um momento em que as atenções do mundo estão voltadas à pandemia do covid-19, aumenta a preocupação com o tráfico de pessoas. O fechamento das fronteiras terrestres, marítimas e aéreas, aponta o documento, pode levar a prática do crime a crescer de modo exponencial. Muitos migrantes procuram apoio de contrabandistas para a travessia de fronteiras, aceitando abusos e exploração. A desaceleração econômica global também favorece o tráfico, uma vez que muitos países estão sofrendo com aumento do desemprego.

A secretária Municipal da Mulher e Assuntos da Família Denise Canesin defende que as mulheres são as vítimas preferenciais do tráfico humano. “As estatísticas das Nações Unidas apontam que sete em cada dez vítimas do tráfico de pessoas são meninas e mulheres em situação de vulnerabilidade familiar, econômica e social, enfrentando condições extremas de vida. É por isso que o fortalecimento da rede de proteção às mulheres, regional e nacionalmente, é de extrema importância. Em nossa cidade somos privilegiadas, porque contamos com todos os equipamentos e programas de proteção de nossas cidadãs.”

A participação de Apucarana na Campanha Coração Azul recebeu apoio da procuradora da Mulher da Câmara dos Vereadores Professora Jossuela. Ela destacou a convergência de propósitos entre os três poderes no âmbito municipal. “Todas as iniciativas que deem destaque e visibilidade à causa de defesa dos direitos da mulher são muito importantes. Temos o privilégio, em nossa cidade, de contar com uma rede de proteção à mulher, da qual a Procuradoria é parte integrante, com organismos públicos preparados para o enfrentamento de todas as violências cometidas contra nós, mulheres. Há uma consonância de propósitos entre os atores dos poderes Legislativo, Executivo e Judiciário”, destacou.