Apucarana

“Combate ao Trabalho Infantil”: escolas municipais realizam atividades

O prefeito de Apucarana, Junior da Femac, parabenizou professores e alunos pelas atividades desenvolvidas

Da Redação ·
Receba notícias no seu WhatsApp!
Participe dos grupos do TNOnline

Em alusão ao Dia Mundial de Combate ao Trabalho Infantil (12 de junho), os CMEIs e Escolas desenvolveram ações de conscientização sobre o tema junto aos doze mil estudantes da rede municipal de Apucarana. As atividades embasaram-se no projeto MPT na Escola e englobaram a confecção de cata-ventos (símbolo da campanha), a apresentação de vídeos, desenhos e teatros, a leitura de histórias em quadrinhos, a produção de cartazes e a organização de rodas de conversas.

continua após publicidade

A Organização Internacional do Trabalho (OIT) instituiu o Dia Mundial de Combate ao Trabalho Infantil em 2002. O objetivo é alertar a população para o fato de que o trabalho infantil prejudica o pleno desenvolvimento das crianças e rouba delas o direito de brincar e frequentar regularmente a escola.

De acordo com a secretária de educação Marli Fernandes, o tema é desenvolvido regularmente com as turmas por meio do projeto MPT na Escola, em parceria com o Ministério Público do Trabalho. “Mas as ações de conscientização são reforçadas em datas importantes como esta. As crianças precisam aprender desde cedo os seus direitos e deveres. Elas também contribuem para o compartilhamento das informações nas instâncias familiares e comunitária,” afirmou.

continua após publicidade

O prefeito Junior da Femac parabenizou professores e alunos pelas atividades desenvolvidas em relação ao Dia Mundial de Combate ao Trabalho Infantil. “Um relatório da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) apontou que 1,7 milhão de meninas e meninos brasileiros, com idades entre 5 e 17 anos, estavam em situação de trabalho infantil em 2019. Infelizmente, a situação agravou-se ainda mais com a pandemia. Nós só conseguiremos erradicar esse grave problema da nossa sociedade com a conscientização da população. Lugar de criança e adolescente é na escola!” disse.

GoogleNews

Siga o TNOnline no Google News