Apucarana

Coleta de lixo retoma em Apucarana após paralisação

Os trabalhadores esperam que o problema seja resolvido ainda nesta semana

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Coleta de lixo retoma em Apucarana após paralisação
fonte: Lis Kato - TNOnline

A Prefeitura de Apucarana confirmou no final da tarde desta segunda-feira (1), que o serviço de coleta de lixo foi retomado no município, após uma reunião com representantes do Sindicado dos Trabalhadores em Empresas de Prestação de Serviços de Asseio e Conservação e Limpeza Urbana, Siemaco, do setor de licitação municipal e da Costa Oeste.

continua após publicidade

De acordo com a prefeitura, a orientação é que a empresa deve protocolar documentação na quarta-feira (3), pedindo a repactuação do contrato, e assim incluir o benefício aos trabalhadores.

A coleta de lixo em Apucarana já foi normalizada e os trabalhadores esperam que o problema seja resolvido ainda nesta semana. 

continua após publicidade

O CASO: 

Na manhã desta segunda-feira (1), colaboradores da Costa Oeste, empresa terceirizada que realiza a coleta de lixo em Apucarana, paralisaram as atividades. Os trabalhadores informaram que a empresa retirou um benefício. 

"Nós tínhamos um prêmio e mais um vale alimentação que no total dava a mais R$900 em nosso salário e eles retiraram R$450 desse valor, como vamos trabalhar o mesmo tanto e ganhar menos. Queremos nosso cartão alimentação", disse Ailson Gabriel Barbosa Tavares, de 25 anos, coletor da empresa há quatro anos. 

continua após publicidade

Procurada, a empresa não falou sobre o assunto. A expectativa dos trabalhadores é de um acordo ainda nesta segunda. "Nós somos pai de família, queremos trabalhar, mas não podemos perder nossos direitos. Não queremos entrar em grave, imagina a situação, lixo por toda cidade, estamos realizando um ato para conseguir nossos direitos de volta", comenta Ailson. 

Joana Paula de Souza,  diretora do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Prestação de Serviços de Asseio e Conservação e Limpeza Urbana, Siemaco, acompanha a paralisação e disse que espera uma posição da empresa. 

"São dois vales alimentação, um que era uma premiação que conseguimos através de um acordo em 2016, desde então a empresa estava cumprido esse acordo, ai da noite para o dia deixaram de pagar? O corte já foi feito em outubro e desde o dia 15 estamos tentando negociar, precisamos aguardar a resposta da empresa, que pediu para protocolar um oficio na prefeitura. Os trabalhadores vão continuar paralisados até que se resolva", explica Joana.