Apucarana

Cesta básica está R$ 23,6 mais cara em Apucarana

A vilã da vez é a batata que teve 31,26% de aumento no preço

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Cesta básica está R$ 23,6 mais cara em Apucarana
fonte: Sérgio Rodrigo/ Tribuna do Norte

O preço da cesta básica está R$ 23,6 mais cara em Apucarana. É o que aponta a pesquisa do Núcleo de Conjuntura Econômica e Estudos Regionais (Nucer) do campus de Apucarana da Universidade Estadual do Paraná (Unespar) que levantou custo de 13 itens no município e também em Arapongas. 

continua após publicidade

Em Apucarana o custo da cesta aumentou 3,51%, passando dos R$ 674,64 em março para R$ 698,31 em abril. Desta vez, a batata foi a vilã da inflação com aumento de 31,26% no preço. Outros itens também ajudaram a encarecer o custo da cesta como a manteiga (13,71%), leite (8,05%), óleo de soja (6,05%), feijão (3,26%), banana (3,20%), arroz (2,78%), café em pó (2,75%), açúcar (2,10%), pão francês (1,73%) e a carne bovina (1,14%). A farinha de mandioca e o tomate apresentaram reduções de preços em 0,98% e 0,45%, respectivamente. Considerando o custo atual da cesta básica o tempo de trabalho necessário para que um trabalhador remunerado pelo salário mínimo vigente na região, na data da coleta dos dados, consiga comprar a referida cesta ficou equivalente a 126 horas e 45 minutos, contra 122 horas e 28 minutos do mês anterior.

A pesquisa destaca ainda que o valor aferido para a cesta básica regional equivale a 57,6% do valor do salário mínimo nominal de abril, que é de R$ 1.212,00 mensais. Já o salário mínimo necessário para os trabalhadores da região, com base nos critérios metodológicos da pesquisa, ficou estimado em R$ 4.504,59

continua após publicidade

ARAPONGAS  
Em Arapongas, a cesta básica teve aumento de 2,45%, passando dos R$ 700,10 de março para R$ 717,28 em abril de 2022. Os itens que tiveram aumentos de preços foram: batata (35,94%), leite (10,14%), farinha de mandioca (6,95%), feijão (6,49%), pão francês (5,15%), manteiga (4,98%), óleo de soja (4,11%), café em pó (2,00%) e açúcar (0,09%). Os itens que apresentaram reduções de preços foram o tomate (-4,17%), a banana (-2,55%) e a carne bovina (-0,12%). O preço do arroz não variou no mês de abril deste ano.

O valor analisado para a cesta regional equivale a 59,2% do valor do salário mínimo nominal de abril, que é de R$ 1.212,00 (um mil, duzentos e doze reais) mensais. O salário mínimo necessário para os trabalhadores da região de Arapongas, com base nos critérios metodológicos da pesquisa, ficou estimado em R$ 4.626,96 (quatro mil, seiscentos e vinte e seis reais e noventa e seis centavos). Com base neste valor da cesta básica, concluímos que um trabalhador que recebe o salário mínimo nominal de R$1.212, para adquirir a cesta básica de alimentos terá de dispender 130 horas e 12 minutos de trabalho para este fim.