Apucarana

Câmara considera delicada situação da Covid em Apucarana e região

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Câmara considera delicada situação da Covid em Apucarana e região
Câmara considera delicada situação da Covid em Apucarana e região

O aumento crescente do número de contágios e de mortes por conta da Covid-19, tanto em Apucarana como na região, no Estado e no País voltou a ser alvo de discussões na sessão ordinária da Câmara Municipal de Apucarana realizada na tarde desta segunda-feira (8). Vereadores consideram a situação bastante delicada e defenderam a necessidade de o País apressar a vacinação em massa e facilitar esta prática para estados e municípios como uma das saídas mais viáveis para minimizar o problema de imediato.

continua após publicidade

A questão, inclusive, foi levantada logo no início dos trabalhos pelo próprio presidente do Legislativo, vereador Franciley Preto Godói Poim (PSD), ao pedir um minuto de silencio para apucaranenses bastante conhecidos que morreram com a Covid-19 nos últimos dias, entre eles, o empresário Luiz Barbosa, do Pão Caseirinho, e a professora Sueli Mansano.

“Este é um momento de reflexão. Será que esta doença não veio aqui para avisar que temos que nos amar uns aos outros? O que vai ser quando isso tudo chegar às nossas famílias? Para nós vereadores cristãos, o que será que Deus está querendo de nós”, disse o vereador.

continua após publicidade

Poim destacou como importante a decisão da Câmara, com o aval de todos os vereadores, de antecipar as sobras mensais do Legislativo para auxiliar o Poder Executivo na compra de vacinas dentro do consórcio de municípios que foi formado no País. Para o presidente da Câmara, os vereadores e o prefeito Junior da Femac (PSD) estão empenhados em salvar a vida dos apucaranenses seja de que forma for e custe o que custar.

Poim lamentou, no entanto, que tal engajamento não tenha ocorrido desde início da pandemia por parte do governo federal no sentido de incentivar a população para o cumprimento das regras sanitárias, dando seu próprio exemplo, e providenciar a compra de vacinas, o que já levou à morte quase 300 mil brasileiros. “Como dói ver tanta gente morrendo neste país e essa vacina não chega para todos”, afirmou Poim, defendendo ainda a necessidade de todos se cuidarem para enfrentar esta pandemia.Sua opinião foi compartilhada pela maioria dos que usaram da palavra. “As pessoas só começam a entender a gravidade desta Covid quando ela chega à nossa família e àqueles que nos cercam, aí sim todos ficamos sem rumo, sem saber o que fazer”, acrescentou o vereador Mauro Bertoli (DEM), lembrando de sua mãe e de outras pessoas que morreram de Covid.

Tags relacionadas: #Apucarana #Câmara #vereadores