Apucarana

Apucaranense recebe alta após 43 dias lutando contra a Covid

Ele teve 90% do pulmão comprometido pela doença

Da Redação ·
Wagner Aparecido dos Santos de 54 anos, se recupera na casa dele
fonte: Arquivo pessoal
Wagner Aparecido dos Santos de 54 anos, se recupera na casa dele

Após ter 90% do pulmão comprometido pela Covid-19 e ficar 43 dias internado, o apucaranense Wagner Aparecido dos Santos de 54 anos, se recupera na casa dele. A família considera a saída do hospital, um verdadeiro milagre. 

continua após publicidade

A filha de Wagner, Bruna Rafaela dos Santos, contou que pai testou positivo no dia 6 de abril, no mesmo dia que a avó morreu. "Minha avó morreu com suspeita de Covid-19, ela foi internada no dia três, morreu no dia seis, mesmo dia que meu pai fez o teste e deu positivo. O meu avô, também testou positivo e morreu no dia 8 de abril, ambos são pais do meu pai, então ficamos abalados, meu pai em isolamento, nem foi ao sepultamento deles", conta.

No dia 13 de abril, para o desespero da família, Wagner sofre uma piora e foi hospitalizado no Providência. No dia 15 precisou ir para a UTI. "Meu pai é hipertenso, diabético, ele precisou fazer o uso de um aparelho respirador, ele emagreceu muito, tive muito medo de perder meu pai, mas graças aos médicos, a doutora Eduarda, toda equipe e pela força de vontade do meu pai, ele conseguiu se recuperar. Ele pegou pneumonia, teve problema no rim, ficou muito fraco e até a médica disse que ele era um verdadeiro milagre de Deus. Agora, graças a Deus e Nossa Senhora ele está se recuperando em casa", emocionada, explica Bruna. 

continua após publicidade

A apucaranense ainda faz um alerta sobre a doença. "Meus avós não saiam de casa, meu pai é aposentado, estava se cuidado, é uma doença sem explicação. Minha mãe, mesmo cuidado do meu pai em isolamento, ela não pegou Covid, mas ela usava luva, máscara e o tempo todo álcool gel. É muito difícil perder alguém para essa doença. Fiquem em casa, não aglomerem e sigam todos os cuidados. Eu queria agradecer ao Hospital da Providência pelo carinho que as enfermeiras e médicos tiveram com meu pai nesses 43 dias de internamento. Ela agora faz uso do oxigênio em casa e logo vai estar saudável novamente. Se cuidem", finaliza.