Apucarana

Apucaranense de 11 anos vence batalha contra o câncer

Após 7 anos e meio de luta, João Pedro recebeu a notícia de que está curado da leucemia

Da Redação ·

Após 7 anos e meio de luta, o apucaranense João Pedro, de apenas 11 anos, venceu a batalha contra o câncer no sangue nesta terça-feira (25). A mãe do pequeno guerreiro não conteve as lágrimas ao relatar sobre todo o processo e todas as dificuldades que a família enfrentou nos últimos anos por conta da doença. No entanto, agora, o choro da secretária Cintia Maria Correia, é de pura alegria e gratidão. 

continua após publicidade

"Nesta terça (25), o médico nos chamou para dizer que o João está liberado de todos os tratamentos e de todas as consultas. Meu Deus, como começar a descrever meu sentimento? Simplesmente é de muita, mas muita gratidão. Estou em lágrimas porque não acredito que Deus foi tão generoso e eu nem percebi. Passa um filme em minha cabeça. Foram sete anos e meio de histórias, choros, preocupação, desespero e em nenhum momento Deus me deixou, ele simplesmente me disse: estou contigo. Mas não consegui escutar", agradece. 

A mãe conta que João foi diagnosticado com leucemia quando tinha 3 anos e meio, e durante esse período, ele ficou por 4 anos fazendo quimioterapia, além de receber medicações extremamente fortes, passar por intercorrências e ficar internado por diversas vezes no Hospital do Câncer de Londrina. "Por algumas vezes, ele teve que fazer quimioterapia e continuar internado por conta dos efeitos colaterais causados", recorda.

continua após publicidade

Cintia diz que apesar de estar muito feliz com a vitória do filho, ainda lembra de também de outras mães que perderam os filhos durante esses anos. "Muitos amiguinhos do João não conseguiram vencer a batalha e foi bem difícil ver que um dia a criança estava ali com a gente e no outro, não estava mais", relembra.

Além dos problemas de saúde de João Pedro, a mãe ainda conta que precisou deixar o emprego para cuidar do filho por alguns anos e que enfrentou dificuldades financeiras. Porém, nunca desanimou de todo o processo. "Meu filho mais velho precisou ficar com a avó paterna por um tempo porque eu tinha que ficar grande parte do tempo no hospital. Foi bem complicado porque eu também não tinha como bancar os meninos. Contei com a ajuda da minha mãe e também do meu ex-marido, que é pai do João Pedro", conta. 

Porém, mesmo com as dificuldades, a partir desta quarta-feira (26), a família vive uma nova etapa de comemorações com a cura de João Pedro. "Sou muito grata pelos anjos sem asas que  apareceram, por toda ajuda que já tive. Se eu colocar todo mundo aqui vou ficar horas e horas escrevendo, o doutor Fausto foi um anjo, um profissional sem igual e hoje estava tão feliz quanto eu. Vencemos um câncer, João. E o segredo é viver como se tudo fosse um milagre", comemora.

Matéria escrita por Fernanda Neme.