Apucarana

Apucarana fornece flores para três estados; assista

Neste ano, são cerca de 300 mil vasos de crisântemos comercializados, que devem abastecer grandes redes de supermercados em todo o Paraná, São Paulo e Mato Grosso

Da Redação ·

As estufas de produção de flores em Apucarana estão a todo vapor para atender a demanda do Dia de Finados, lembrado em 02 de novembro. Neste ano, são cerca de 300 mil vasos de crisântemos comercializados, que devem abastecer grandes redes de supermercados em todo o Paraná, São Paulo e Mato Grosso. A expectativa de vendas para este ano é pelo menos 15% maior do que no ano passado, segundo produtor.

continua após publicidade

“A pandemia nos afetou bastante no ano passado, como tudo era incerto, não sabíamos como seriam as restrições da data, e as negociações foram feitas em cima da hora, a produção e as vendas foram menores do que de costume. Este ano esperamos uma recuperação com vendas de 10 a 15% maiores”, disse Luiz Guilherme Metta, produtor apucaranense.

Segundo ele, um dos desafios da produção deste ano foi o clima seco. Ele conta que a falta de chuvas ou excesso delas, atrapalha o desenvolvimento das flores. “Este ano nos exigiu mudanças no manejo e mais trabalho na produção. O clima seco exige maior atenção para o desenvolvimento das flores por conta de doenças e pragas. Mesmo assim, conseguimos nos adaptar e garantimos 100% da produção”, contou Metta.

continua após publicidade

Parte da produção já começou a ser enviada para os destinos Brasil a fora. O cultivo dos crisântemos para a data de finados leva aproximadamente 4 meses até chegar ao ponto de comercialização, o que, segundo o produtor, demanda contratação de mão de obra. “Geralmente trabalhamos com até 15 pessoas ao longo do ano, mas no período da produção e embarque dos crisântemos chegamos a dobrar o número de funcionários. Hoje temos cerca de 40 pessoas trabalhando para atender a demanda”, revelou o produtor. 

ASSISTA: 

 Apucarana fornece flores para três estados; assista - Vídeo por: Reprodução  

continua após publicidade