Apucarana

Apucarana criou 427 postos de trabalho no 1º quadrimestre

Região fechou com saldo de 872 vagas de empregos no período

Da Redação ·
Receba notícias no seu WhatsApp!
Participe dos grupos do TNOnline
Imagem ilustrativa da notícia Apucarana criou 427 postos de trabalho no 1º quadrimestre
fonte: TNonline

Apucarana encerrou o primeiro quadrimestre com o maior saldo de empregos da região. Entre admissões e desligamentos, o município criou 427 postos de trabalho neste ano, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados nesta segunda-feira (6), pelo Ministério do Trabalho e Previdência. No acumulado entre janeiro a abril, foram 6.558 admissões e 6.131 desligamentos.

continua após publicidade

O setor que mais gerou empregos na cidade foi a indústria – sobretudo o ramo de confecção de roupas e acessórios - com 278 vagas, seguido pelo setor de serviços com 238 vagas e pela agropecuária com 25 postos de trabalho. O comércio, que sempre esteve entre os maiores geradores de empregos, perdeu 98 vagas e a construção civil extinguiu 16 vagas.

Em janeiro o município fechou com saldo de 92 vagas, em fevereiro 331, março 1 e abril 3. O saldo de empregos é resultado da diferença entre as admissões e demissões registradas no período. Ainda segundo o Caged, Apucarana tem mais de 31,6 mil trabalhadores com carteira assinada, sendo que 13.960 atuam na indústria, 8.358 no setor de serviços, 7.563 no comércio, 1.313 na construção civil e 471 na agropecuária. 

continua após publicidade

REGIÃO

Os 26 municípios do Vale do Ivaí, mais Arapongas, fecharam com saldo positivo de 872 vagas de empregos criadas no primeiro quadrimestre deste ano, segundo o Caged. Os municípios que também se destacaram são Jandaia do Sul (144), Ivaiporã (131) e Marumbi (101). Arapongas, que é o segundo maior município da região, perdeu 120 postos de trabalho no período. 

O ramo de atividade que mais gerou vagas no quadrimestre foi o de serviços (713), seguido pela agropecuária (282) e construção (145). Em abril foram criados 166 postos de trabalho na região distribuídos entre  serviços (153), comércio (74) e agropecuária (64). A indústria foi o ramo de trabalho que mais perdeu postos em abril, com saldo negativo de 133 vagas. Em geral, são mais de 99,7 mil trabalhadores com carteira assinada, a maior parte na indústria (39.230), seguido pelo setor de serviços (26.971).

continua após publicidade

PARANÁ

O Paraná gerou, no mês de abril, 8.925 vagas de emprego com carteira assinada. Com crescimento nos quatro primeiros meses do ano, o Estado já acumula um saldo de 61.686 postos de trabalho formais em 2022. O saldo de empregos em abril é resultado da diferença entre 138.054 admissões e 129.129 demissões. O Estado foi o sétimo no País e o segundo na região Sul, quase empatado com o Rio Grande do Sul (8.939), na abertura de novas vagas no mês. No Brasil, o saldo de vagas em abril chegou a 196.966, com resultados positivos em 25 das 27 unidades da federação.

“Com resultados positivos mês a mês nas contratações, o Estado está cada vez mais próximo dos índices de pleno emprego, quando toda a população economicamente ativa está ocupada. Além da força do nosso setor produtivo, tudo isso é resultado das políticas de atração de investimentos e de empregabilidade do Governo do Estado, que facilita a vida dos empreendimentos que geram renda e novas oportunidades aos nossos trabalhadores”, afirmou o governador Carlos Massa Ratinho Junior. 

Por, Cindy Santos e AEN

GoogleNews

Siga o TNOnline no Google News