Apucarana

Apucarana cria plano integrado de segurança patrimonial

Serviços do município são desenvolvidos em cerca de 200 espaços.

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Apucarana cria plano integrado de segurança patrimonial
Apucarana cria plano integrado de segurança patrimonial

Possuindo mais de 200 espaços onde são desenvolvidos os serviços públicos, Apucarana pretende integrar todas as ações de proteção ao patrimônio público. O município criou e colocará em prática nos próximos meses o Plano de Segurança Patrimonial. Além de promover a integração, o objetivo também é ampliar o serviço existente, aliando pessoal, treinamentos e tecnologia.

continua após publicidade

O assunto foi discutido nesta quinta-feira (19/08) pelo prefeito de Apucarana, Junior da Femac, com o secretário municipal de Gestão Pública, Nicolai Cernescu Junior, e com o superintendente municipal de Trânsito e Segurança, Vilson Laurentino da Silva.

De acordo com o prefeito, atualmente a segurança patrimonial existe através de iniciativas setoriais. “Hoje, há o trabalho desenvolvido pela Prefeitura e pelas autarquias, como as de saúde e de educação. Quanto aos recursos humanos, temos os vigias próprios, equipes terceirizadas e a Guarda Municipal. O nosso objetivo é integrar todo esse trabalho, aliando recursos humanos, tecnologia e conhecimento”, frisa Junior da Femac.

continua após publicidade

O prefeito ressalta que será um trabalho amplo e complexo, devido ao grande número de prédios municipais existentes. “Somente nas áreas de saúde e da educação, com as escolas e unidades básicas de saúde, são cerca de 90 imóveis. Temos ainda o prédio central da Prefeitura e das secretarias que funcionam em imóveis localizados em várias regiões da cidade, como os da Assistência Social, da Mulher e Assuntos da Família, de Indústria e Comércio, Meio Ambiente, de Agricultura, da Promatur, capela mortuária e pátio de máquinas, entre outros”, cita.

Junior da Femac afirma que diversas estratégias serão desenvolvidas para coibir situações como furtos e vandalismos em espaços públicos. “Vamos estabelecer rotinas para o controle de entrada e saída de pessoas dos prédios e realizar treinamentos com os funcionários. Precisamos zelar por tudo aquilo que Apucarana conseguiu construir em quase oito décadas. Vamos integrar tudo o que existe e ampliar as ações de segurança patrimonial”, reforça.

O plano prevê também a implantação de um Centro Integrado de Monitoramento e Operações. “A intenção, por exemplo, é que estejam disponíveis neste espaço as imagens de câmeras de monitoramento. Atualmente, temos as cerca de 200 da parceria público-privada e pretendemos fazer a integração com as câmeras das escolas, unidades de saúde e outros prédios municipais que possuem esse dispositivo, atingindo cerca de 800 câmeras”, projeta Junior da Femac.