Apucarana

Após 2 anos, procissão do Senhor Morto acontece em Apucarana

“Vivemos a verdadeira ressurreição da páscoa neste ano”, diz bispo sobre as celebrações sem restrições; assista

Da Redação ·

Pela primeira vez, em dois anos, as celebrações da Semana Santa puderam voltar a normalidade, neste período em que a pandemia está de despedida. As comemorações da páscoa voltam a ter o tom solene das missas e rituais da fé católica, como a procissão do Senhor Morto que deve voltar a tomar as ruas das cidades da região. Em Apucarana, a celebração ocorre nesta sexta-feira, a partir das 19h30, nas ruas do centro da cidade, em torno da Catedral.

continua após publicidade

De acordo com o bispo da Diocese de Apucarana Dom Carlos José de Oliveira, após dois anos de restrições, todos poderão voltar a celebrar a verdadeira páscoa.

“Creio que de fato a páscoa tem uma tônica diferente este ano, exatamente porque nós retomamos a normalidade da vida depois de dois anos com restrições. Este ano podemos ter toda as celebrações das Semana Santa, como por exemplo as nossas procissões e programações com toda a solenidade que caracteriza a semana santa, e agora podemos de novo celebrar verdadeiramente”, disse.

continua após publicidade

Durante a pandemia, alguns rituais, como o lava-pés e a procissão não puderam ser realizados. As missas também precisavam ser mais curtas e com restrição de público. Agora, tudo volta a ser como antes, de acordo com o bispo.

“Pudemos celebrar o lava-pés, na última quinta-feira e fazer a celebração do Senhor Morto com a procissão do enterro, nesta sexta-feira, pelas ruas centrais próximas à Catedral. As celebrações agora são mais solenes, sem nenhuma restrição, e esta é sem dúvidas, uma páscoa mais alegre e festiva, é de fato a ressurreição depois de um tempo que estivemos presos em nossas casas”, declarou.

Dom Carlos classifica a data deste ano como a verdadeira páscoa da ressurreição.

continua após publicidade

“A principal mudança a partir de agora é que podemos fazer uma celebração de semana santa de verdadeira ressurreição, quando saímos dos sepulcros das nossas casas, das restrições em que vivíamos, para a celebração da verdadeira ressurreição da páscoa, a celebração da vida”, finalizou. ASSISTA:    null - Vídeo por: Reprodução

Texto, Aline Andrade