Apucarana

Abacate conquista o lugar do café em Apucarana e no Vale

Cultivo da fruta teve um incremento de 19% na área de plantio e de 34,1% em produção nos últimos dez anos

Da Redação ·

As curvas em sequência na estrada rural de terra batida terminam na propriedade do agricultor João Costa, morador de um sítio de 18 alqueires, em um distrito de Apucarana. Ele passa horas e horas, dias e dias, pelas árvores de abacate e só volta para a cidade quando o sol vai embora.  

continua após publicidade

É nesta área que João tira o sustento da família. São 600 pés e mais de 400 toneladas de abacate por ano que ele espalha pelo Brasil – São Paulo, Pará e Pernambuco são alguns dos estados compradores. Fora a outra propriedade, em Lidianópolis, que tem mais 75 pés dando fruto.

Produção em expansão, assim como tantos outros agricultores da região, o seu João trocou o café pela fruta. Ainda mantém uma pequena plantação do “ouro negro”, mas por pouco tempo. Já decidiu que vai usar todo o espaço em Apucarana para o abacate, adicionar a variedade Breda às variedades Margarida e Quintal, que ele já cultiva.

continua após publicidade

“São mais de 30 anos de abacate. Comecei com 20 pés e decidi me dedicar porque logo na primeira colheita consegui comprar um Uno zero. Vi que esse era o caminho. Já encomendei 400 mudas e quero fechar o ano com mais de mil pés”, destaca o agricultor.

O veterano “abacateiro” é um dos puxadores do crescimento da participação da fruta no Paraná. O abacate teve um incremento de 19% na área de plantio e de 34,1% em produção no Estado nos últimos dez anos. Apesar de o volume ainda não ser expressivo nacionalmente, é uma cultura importante, sobretudo no Vale do Ivaí e na Região Norte.

Conforme o censo agropecuário elaborado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE) em 2019, o Paraná é o terceiro maior produtor de abacate do País, responsável por 9,7% do volume nacional. Fica atrás apenas de São Paulo e Minas Gerais.

continua após publicidade

O solo paranaense produziu ano passado 26,4 mil toneladas da fruta em 1,3 mil hectares, o que representa 1,9% do volume da fruticultura estadual. Em 2019, o Valor Bruto da Produção (VPB) somou R$ 4,9 milhões.

NO ESTADO – O Norte e o Vale do Ivaí respondem por 75% dos frutos no Paraná. Apucarana é o principal produtor, com 11,4% do volume. Arapongas vem em segundo lugar com 8% da produção.

“São 1,2 mil fruticultores com produtividade média de 21 toneladas por hectare. O Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná recomenda o cultivo de diversas variedades e em altitudes diferentes, oportunizando a colheita durante boa parte do ano”, diz Paulo Andrade, técnico do Departamento de Economia Rural (Deral) da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento.

continua após publicidade

Levantamento do órgão aponta que o abacate foi a 13ª fruta mais comercializadas nas cinco unidades da Ceasa do Paraná em 2020 – 8,9 mil toneladas, resultando em um valor bruto da produção de R$ 30,5 milhões. O preço médio ficou em R$ 3,42/kg. 

NACIONAL – O abacate é cultivado em 15,3 mil hectares do território brasileiro. Entre as frutas, é a 17ª em área e VBP, com R$ 362,2 milhões apurados em 2019 pelo IBGE. Em volume de produto colhido, ocupa o 15º lugar, com 242,9 mil toneladas.

continua após publicidade

No ano passado, foi a 12ª colocada entre as frutas mais exportadas pelo Brasil. Foram enviadas 7,6 mil toneladas para o Exterior, o que rendeu US$ 13,2 milhões. O País também é importador da fruta. No mesmo ano, foram compradas 326 toneladas, pelas quais o País pagou US$ 874 mil.

Em âmbito mundial, o México lidera a produção, com 34,6% da oferta de 6,3 milhões de toneladas registrada em 2018.

SÉRIE – O abacate de Apucarana integra a série de reportagens Paraná que alimenta o mundo, desenvolvida pela Agência Estadual de Notícias (AEN).

A série mostra o potencial do agronegócio paranaense. Os textos são publicados sempre às segundas-feiras. A previsão é que as reportagens se estendam durante todo o ano de 2021.