Apucarana

Insegurança alimentar atinge 24 mil

Da Redação ·
 ILDA FERREIRA mostra a geladeira: frutas e verduras estão ausentes na sua dieta
fonte: Delair Garcia - Tribuna do Norte - Diário do Paraná
ILDA FERREIRA mostra a geladeira: frutas e verduras estão ausentes na sua dieta

Na geladeira alguns ovos, um salsichão, três bandejas de salsicha e um pacote pequeno de linguiça. É a mistura do mês para o pensionista Onofre Teixeira, 70 anos, e a filha Lucélia, 32, portadora de esquizofrenia, de Apucarana. “Não falta o arroz com feijão, mas quando chega o fim do mês falta dinheiro para a mistura”, confessa meio sem jeito o pensionista. A reportagem da Tribuna visitou a casa de Onofre anteontem, faltando 16 dias para o fim de julho. Frutas, verduras e legumes também estão ausentes do cardápio da família. “Tem dias que falta até o pão para o café da manhã”, admite o pensionista. O leite para o desjejum não chega até a próxima semana. Na caixa restam apenas duas unidades. 

continua após publicidade

A família Teixeira, moradora do Parque Bela Vista, se encontra, segundo dados das Nações Unidas, em estado de insegurança alimentar, porque se alimentam, mas não ingerem a quantidade suficiente de nutrientes necessários ao organismo. Para discutir a situação de famílias que vivem o mesmo drama, o Comitê Gestor Municipal de Apucarana do “Programa Leite das Crianças” do Paraná realiza na próxima terça-feira, das 13 às 17 horas, no salão nobre da Prefeitura de Apucarana, a 1ª Conferência Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional.



De acordo com o coordenador municipal do programa, Paulo Pesce, está na pauta a elaboração do Conselho de Segurança Alimentar e Nutricional de Apucarana. O mecanismo visa à atuação junto com o governo municipal e sociedade civil a formulação de propostas de segurança alimentar e nutricional.

continua após publicidade

Segundo o último levantamento divulgado pela Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD), em 2010, a insegurança alimentar ainda atingia 30,2% dos domicílios brasileiros. No Paraná, a média era abaixo da nacional, com 20,4% da população. O Estado é o terceiro com melhor índice de segurança alimentar atrás apenas de Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Entretanto, ao aplicar a média estadual em Apucarana chega ao montante de 24 mil pessoas que não se alimentam corretamente.