Facebook Img Logo
  1. Banner
Mais lidas
Apucarana

Quaresma deve movimentar peixarias; católicos mantém tradição

.

No almoço desta quarta-feira (26), na casa da apucaranense Alcinda Garcia, de 76 anos, no cardápio tinha filé de tilápia. O peixe vai estar bem mais presente no prato da aposentada, que segue à risca a Quaresma, tradição católica que existe para lembrar os 40 dias passados por Jesus no deserto e os sofrimentos que Ele suportou na cruz.

“Hoje sem carne em casa, durante toda a quaresma, nas quartas e sextas não tem carne em casa. Aprendi essa tradição com os meus avós e com os meus pais, passei para os meus filhos e seguimos firmes essa tradição, ” explica a aposentada.

Alcinda ainda conta que faz outras penitências no período da quaresma. “Vou deixar de comer sorvete, que é algo que eu gosto muito. E também não vou consumir uvas, toda semana compro a fruta de um vendedor que passa em casa, vou comprar, mas vou doar para algumas crianças, ” detalha. 

Para a aposentada, a quaresma é um momento de agradecer a Deus pelas bênçãos que já recebeu. “Fazemos muito pouco diante de tudo que recebemos. É um período de agradecimento, de não cometer exageros, é uma simples penitência, mas é em forma de agradecimento,” enfatiza. 

Aos 18 anos, Ketllyn Brenda dos Santos, também faz questão de seguir a tradição da quaresma e deixa de comer carne nas quartas e sextas, e esse ano vai se privar do chocolate.

“Eu vou ficar os 40 dias sem comer chocolate que é algo que eu como muito. Também vou retirar o refrigerante, eu sou muito apegada e resolvi tirar também. Como eu cresci na igreja e minha família toda segue a quaresma, acho importante manter essa tradição. Se eu tiver filho, vou passar para eles também. É muito importante. É um tempo de reflexão, de deixar de ter inimizades, de repensar nas atitudes, ajudar o próximo, tempo de ser uma pessoa melhor,” comenta a jovem. 

Outro jovem que também segue a quaresma é o Vitor Hugo de Paula Lourenço, de 21 anos, ele faz parte da Pastoral do Adolescente e frequenta a paróquia Nossa Senhora do Rosário de Fátima no núcleo João Paulo, para ele, esses 40 dias serão de penitência.  

"A quaresma é um tempo de penitência, onde devemos fazer as práticas deste tempo, o jejum, a oração e a partilha. Um tempo de graça que Deus nos presenteia para nos prepararmos para a vivência maior da paixão morte e ressurreição de seu filho Jesus, a páscoa, portanto, assim como Cristo sofreu no deserto, passou por tentações, nós igreja militante, católicos, neste tempo devemos fazer algumas práticas para melhorar a nossa vivência e celebrar a páscoa com o sentimento de que todo o sacrifício feito por Jesus Cristo para nós não foi em vão, como em nosso batismo morremos para o mundo e nascemos para Cristo, na quaresma também é um momento de mortificar a carne, morrer para os desejos carnais fazendo sacrifícios para Deus. A igreja pede para que se abstenha de carne na quarta feira de cinzas e sexta-feira da paixão, porém em minha oração pessoal, coloquei como penitência para este ano me abster de carne em todo tempo quaresmal, minha maneira de sacrificar um pouco por aquele que deu sua vida para nos salvar, um tempo de recolhimento, de perdão, de oração, de penitência, tradições que nenhum católico deveria se perder,” ressalta o jovem.

O padre Douglas Felipe, explica que é importantíssimo manter essa tradição dentro da igreja, um momento de oração, jejum e esmola. “É um momento onde os fiéis vivenciam o ministério da entregada no nosso Senhor Jesus Cristo por nós. A quaresma é um tempo de conversão, de meditação. É extremamente importante a tradição. As penitências, os propósitos, são meios pelos quais os fiéis tem oportunidade de agradecer, de se desafiarem. Não pertencemos a esse mundo, pertencemos a Deus aqui na terra. Vivemos na quaresma a oração, que é a relação entre a pessoa e Deus. O jejum que é a relação da pessoa com ela mesma e a esmola, que é a relação com o meu próximo. Passamos por esse período de penitência para celebrar de forma mais digna a principal festa do ano litúrgico, que é justamente a páscoa de Nosso Senhor Jesus Cristo,” ressalta o padre.  

MOVIMENTO NAS PESCARIAS DEVE AUMENTAR  


Com o começo da quaresma as peixarias de Apucarana e Arapongas estimam um aumento de aproximadamente 35% nas vendas.  

A empresária apucaranense Marina Takiguti está otimista com a procura de peixes em seu comércio. “Todo ano esse período da quaresma é sempre muito bom. Esse ano a expectativa é de aumentar em até três vezes mais nossas vendas,” disse. 

Já Daniela Bertoncin, de Arapongas, acredita em um aumento de 35% na procura de pescados.  “Os católicos na quaresma têm essa tradição de comer mais peixes. Mas o consumo também aumentou por aqueles que buscas uma alimentação maus saudável. Mas a quaresma movimenta muito o comércio de peixes. Nas quartas e sextas, a procura é sempre grande,” comenta. 

Nas duas peixarias, o que mais se vende nessa época é o filé de tilápia, sardinha e merluza. A Quaresma na igreja começou nesta quarta-feira (26) e segue até o dia 9 de abril. 
 

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Últimas de Apucarana

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber