Facebook Img Logo
  1. Banner
Mais lidas
Apucarana

Ligações irregulares de energia triplicam na região em 2019

.

Uma conta alta, que todo mundo paga no final. Dados divulgados pela Companhia Paranaense de Energia Elétrica (Copel), mostram que, de 2018 para 2019, o prejuízo com as ligações irregulares de energia elétrica nos 3 maiores municípios da região mais que triplicou, saltando de R$ 332 mil para R$ 960 mil, um aumento percentual de 189%. Segundo especialista, a energia desviada no período é suficiente para abastecer 550 residências paranaenses de médio porte, por um mês.

Em Apucarana, os dados da Copel demonstram que em 2018, foram encontradas 84 ligações irregulares, que geraram prejuízos de cerca de R$ 100 mil. Em 2019, foram 138 irregularidades encontradas em unidades consumidoras, que geraram prejuízos de mais de R$ 500 mil.

Arapongas registrou procedimentos irregulares em 155 pontos durante o ano de 2018, o que gerou déficit de R$ 220 mil na receita da Estatal de energia elétrica. Em 2019, o número de unidades irregulares diminuiu para 134, porém, o valor consumido irregularmente aumentou para cerca de R$ 420 mil.

Ivaiporã registrou 49 casos de unidades consumidoras irregulares em 2018, contra 11, em 2019. O prejuízo, no entanto, também foi maior, passando de R$ 2 mil para R$ 6 mil.

Somados os últimos dois anos, os ‘gatos’ de energia elétrica na região, custaram até R$ 1,3 mi para a Copel e seus consumidores.

Segundo o supervisor de inspeções da Copel Elder Maurício Montagne Watanabe, mesmo com menos casos confirmados na região, o consumo foi maior, o que explica os valores mais altos. “No geral, tivemos menos casos confirmados, só que com maior volume de energia recuperada. Na soma das três cidades, no ano passado foram 283 casos identificados, com a recuperação de energia que seria suficiente para abastecer 550 residências médias paranaenses, por um mês”, explica o supervisor.

Watanabe chama de energia recuperada, os dados que deixaram de ser faturados enquanto a ligação era clandestina, e passou a ser tarifada retroativamente após a inspeção que apontou as irregularidades. “O trabalho realizado no ano passado possibilitou uma recuperação de quase R$ 1 milhão para o caixa da companhia, por isso a empresa mantém equipes credenciadas para fiscalizações que são realizadas rotineiramente, buscando coibir esse tipo de prática”, pontuou. 

Todos pagam a conta

O supervisor de inspeções da estatal explica que as perdas geradas pelos ‘gatos’ de energia, são rateados nas contas de luz de todos os consumidores da empresa, ou seja, o prejuízo é de todos. De acordo com ele, a prática é regulamentada pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). “A Aneel repassa um percentual na fatura de todas as empresas de energia do Brasil para compensar as perdas com os procedimentos irregulares, ou seja, todo mundo paga a conta. Por isso, é tão importante denunciar casos de irregularidades à empresa”, finalizou.

Saiba mais

Denúncias de irregularidades podem ser feitas através do 0800-5100116, da Copel, e também através do site copel.com

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Últimas de Apucarana

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber