Facebook Img Logo
  1. Banner
Mais lidas
Apucarana

Para Júnior da Femac, união garante avanços em Apucarana

.

O prefeito de Apucarana, Júnior da Femac (PDT), completou no sabádo (22) um ano à frente da administração municipal. Foi no dia 22 de fevereiro de 2019 que ele, na condição de vice, recebeu o cargo do ex-prefeito Beto Preto (PSD), que foi assumir a Secretaria de Estado da Saúde. Segundo Junior da Femac, sua gestão é de continuidade à gestão de Beto Preto, seguindo o conceito dos bairros para o centro. Ele vê a união política e da comunidade como fator importante para a cidade continuar avançando. Confira:

TRIBUNA DO NORTE - O sr. completou um ano à frente da administração municipal. Que avaliação o tem sobre esses doze meses de mandato?

JÚNIOR DA FEMAC - Este ano voou, eu nem vi ele passar, porque a gente mergulhou de cabeça. Apucarana merece toda a nossa garra, nossa energia, nossa força. Apucarana é uma cidade que merece ser amada e eu tenho este carinho pela cidade. Então de fato eu nem vi passar este ano todo. Quando você ligou para fazer isso é que caiu a ficha de que faz um ano que a gente está à frente da Prefeitura.Mas pessoalmente, eu tenho me dedicado bastante. É uma luta diária. A disputa entre as cidades é grande. Não é fácil atrair para cá novos empreendimentos, novos investimentos no setor privado ou público. Mas foi um ano em que a gente percebeu que a união que a gente tem aqui em Apucarana, a união com o governador Ratinho Junior, com o secretário Beto Preto, com os deputados federais que nos acompanham, o Sérgio Souza, o Filipe Barros, o Aliel Machado, os deputados estaduais que estão nos ajudando diariamente, o Jacovós e o Arlson, os nove vereadores da nossa câmara, esta união tem produzido de fato, eu percebi isso concretamente que isso está produzindo coisas magníficas em Apucarana. É uma cidade que a cada dia vai mostrando a sua força.Cada vez que a gente consegue fazer uma obra a cidade já entende isso, porque cada obra consegue dinamizar o setor produtivo. Quando a gente faz uma rua já aparecem os empreendimentos imobiliários. Então, tudo isso eu percebi neste ano. A união é o diferencial que nós temos em Apucarana.

TN - Esta é uma gestão de continuidade da gestão beto Preto?

JÚNIOR DA FEMAC -Dentro deste olhar, a administração é a continuidade das obras da gestão Beto Preto. O Beto tem alguns conceitos de gestão importantes. Um deles é o do bairro para o centro, ou seja, a cidade toda é importante. Não existe uma cidade em que um pedaço é mais importante que o outro. Todos os bairros, todos os cantos, tudo é importante na cidade de Apucarana. É pensar naqueles que mais precisam. Todo apucaranense é igual. Existem aqueles que têm necessidade maior. Então temos que pensar nos idosos, nas crianças, pensar nos trabalhadores. Isso tudo tem sido um dos conceitos que nós temos trabalhado.Outro conceito importante é o respeito ao servidor público. Eu sou neto de servidor público municipal, sobrinho de servidora pública municipal. Meu avô já faleceu, o Antônio Vieira Martins, minha tia Ana Maria também. Sou filho de professora do Estado, minha mãe Maria Toschi. Então eu sei muito bem como os servidores trabalham e trabalham de verdade, diariamente. Pra mim é uma honra muito grande dar sequência a este trabalho deste grande apucaranense.

TN - Mas o sr. também tem seus próprios projetos. Não é?

JÚNIOR DA FEMAC - Neste ano eu já coloquei um pouco também de algumas coisas que eu vejo importantes. Por exemplo: a família apucaranense precisa ter no seu final de semana um local para ir. Por exemplo, levamos algumas melhorias a mais ao Parque Jaboti. O Beto já tinha feito a pista de caminhada iluminada. Nós conseguimos iluminar e proteger as quadras de areia, colocar lá o letreiro “Eu amo Apucarana”, colocar novos parquinhos, tudo isso lá no Jaboti. Para a família apucaranense ter um local para ir, um local gostoso.Estamos fazendo agora o Parque da Raposa. Eu me lembro quando o ex-prefeito José Domingos Scarpelini foi lá com meu pai para mostrar a ideia dele. O Raposa é um parque onde a proximidade com os elementos da natureza é muito grande. Você passa com o carro na beirada do lago. Você consegue dar comida para os peixes. Então o Raposa merece todo este nosso carinho. E dentro do planejamento da gestão Beto Preto nós conseguimos fazer agora também este parque.E ainda o Parque Biguaçu, que para mim é o que mais parece com a cara de Apucarana, porque ali você percebe que Apucarana é uma serra. Têm as nascentes, tem o córrego Biguaçu, a mata, os desníveis. Ali Apucarana se mostra como será mesmo.

TN - E o programa de pavimentação?

JÚNIOR DA FEMAC - Antes e agora demos prioridade total à pavimentação asfáltica. Tínhamos quase 100 quilômetros de ruas dentro da cidade sem asfalto. Sem falar a parte das chácaras. Hoje nós já lançamos o asfalto do último bairro. Faltam pequenos pedaços dentro da cidade. Agora já estamos fazendo os parques industriais e também estamos começando a fazer as chácaras. 

TN - Pode citar algumas coisas que aconteceram de importante em sua gestão?

JÚNIOR DA FEMAC - São muitas. No campo das obras, por exemplo, nós conseguimos fazer acontecer obras estruturantes importantes, como a avenida Cristiano Kussmaul, a Nova Ucrânia. São obras que dão um caminho para o desenvolvimento da cidade. Conseguimos vencer várias etapas ali no contorno sul. A prefeitura tem um papel importante na questão das desapropriações para não pararem as obras do contorno sul. Conseguimos trazer de volta a beleza de alguns locais para a família apucaranense poder visitar, como o Jaboti, o Parque Biguaçu e o Parque da Raposa. E vamos fazer isso em mais outros locais.Conseguimos terminar de asfaltar as ruas do Parque Industrial Norte. Eu não entendo como se faz um parque industrial e não se dá condições para o empresário trabalhar. Agora soltamos o Parque Berté e fizemos a primeira parte do Parque Galan.

TN - Quais outras obras ou ações podem ser citadas?

JÚNIOR DA FEMAC - Eu assumi algumas obras do Beto, principalmente nas áreas da educação e do asfalto e comecei novas obras. Ao todo dão 196 obras que nós estamos tocando, desde pequenas coisas, como por exemplo iluminar os pontos de ônibus para que as pessoas tenham segurança ou trocar os assentos da rodoviária. Até grandes coisas, como o asfalto do recanto Mundo Novo, que é uma grande obra. O asfalto do Santiago, último bairro da cidade que está recebendo asfalto. A Pinho Araucária, uma nova entrada da cidade. O projeto que fizemos da duplicação da entrada da cidade do estádio de futebol até passando a Paranatex, com o governo do estado nos garantindo 6 milhões e 250 mil reais.

TN - Mas ainda acontecem problemas de infraestrutura, não é verdade?

JÚNIOR DA FEMAC - Sempre acontecem algumas situações. Nós estamos enfrentando agora, por exemplo, chuvas pesadas. Elas são concentradas em pouco tempo, mas fortes. Aí aparecem os passivos que nós temos. Um deles o da UPA. E eu vou resolver a questão da UPA, são trinta nos de problema, mas eu vou resolver, porque ali só depende de engenharia. Estou guardando dinheiro. O Herivelto está fazendo o projeto e nós vamos resolver.

TN - O que de novidade houve na educação?

JÚNIOR DA FEMAC - Conseguimos uma façanha que era vencer toda a burocracia que envolve uma licitação muito grande, que é a dos uniformes escolares, dos materiais escolares e materiais didáticos, os quais conseguimos entregar no primeiro dia de aula, que era uma vontade do Beto e minha. Isso sempre estava batendo na trave por causa da disputa das empresas. Recebemos um prêmio no ano passado do Conselho Federal de Administração pela gestão da cidade. Á melhor do Paraná e sétima do País. Então, isso não é para qualquer cidade.Conseguimos colocar o Espanhol no ensino municipal. É uma das poucas cidades que têm três línguas sendo ensinadas que são o Português, o Inglês e o Espanhol para todas as séries das escolas.Passamos de 10 mil estudantes universitários graças aos quatro cursos de Engenharia que nós trouxemos, graças à nossa Unespar/Fecea que é maravilhosa. Conseguimos trazer em parceria com a FAP os cursos de Agronomia e de Odontologia.

TN - E na questão do funcionalismo?

JÚNIOR DA FEMAC - Conseguimos pagar todos os salários em dia. Claro que isso é uma obrigação. Mas Apucarana não pagava, assim como não pagava INSS em dia, não pagava licença prêmio. É uma obrigação, é, mas não vinha sendo feito.Conseguimos pagar as dívidas que estão aí. São entre dois e três milhões de reais por mês de dívidas, nenhuma delas feita por mim, nenhuma feita pelo Beto. Mas alguém fez a dívida em nome da cidade de Apucarana e Apucarana tem que pagar. Conseguimos dar aumento real para os servidores tanto no ano passado como agora, o que não é fácil. No ano passado pouquíssimas cidades conseguiram. Neste ano também poucas, porque estão com sua folha inchada. Então tudo isso são elementos da gestão que nós conseguimos avançar.

TN - A expectativa é a de que a cidade continue no mesmo ritmo?

JÚNIOR DA FEMAC - A perspectiva é que Apucarana continue neste rumo, neste novo momento. Nós conseguimos atrair muitas empresas para cá. Por que a prefeitura deu alguma coisa? Não. Mas porque a cidade, a gestão e as pessoas estão vivendo um novo momento. Atraímos novos investimentos como a Biofor, o Atacarejo, a Farmácia São João. Todos passaram aqui pela mesa do gabinete do prefeito. E eles sentido a firmeza, olho no olho, que existe planejamento, vendo que existe seriedade com a coisa pública. Tudo isso depende de muito trabalho, muita luta, disputa pesada. 

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Últimas de Apucarana

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber