Mais lidas
Ver todos

    Apucarana

    Apucarana amplia área cultivada e resgata cafeicultura

    Foto por
    Escrito por Redação
    Publicado em Editado em
    Associe sua marca ao jornalismo sério e de credibilidade, .

    A cultura do café faz parte da história de Apucarana e foi um dos vetores da economia. No entanto, a atividade é bastante suscetível às condições climáticas e viveu recentemente uma grande crise. Após a geada de 2013, que dizimou cerca de 70% dos cafezais, a área cultivada despencou de 4.190 hectares para apenas 910 no ano seguinte. No entanto, a atividade foi retomada através do Programa de Incentivo da Cafeicultura, contribuindo para dobrar a área cultivada que atualmente já é de 1.600 hectares.

    A partir desta semana os novos cafezais ganharão o reforço de 30 mil mudas, que foram produzidas no Horto Municipal e serão distribuídas para os agricultores cadastrados. Nesta terça-feira (19/11), o prefeito de Apucarana, Junior da Femac, esteve no local para verificar o trabalho desenvolvido e anunciou que, para o próximo ano, o programa dobrará o número de mudas ofertadas, passando para 60 mil unidades.

    “Além da questão econômica que é muito importante, estamos resgatando uma atividade que tem um significado muito especial para os apucaranenses, pois estamos cuidando de uma cultura que formou a nossa cidade”, salienta Junior da Femac.

    O prefeito de Apucarana lembra que o café sempre pesou nos indicadores econômicos do Município. “Mesmo após o apogeu vivido nas décadas de 60 e 70, a cultura continuou sendo importante na economia do Município. Em 2013, o café gerou um Valor Bruto de Produção (VBP) de R$ 32 milhões, cifra que caiu em 2014, logo após a geada, para R$ 3 milhões. Ao mesmo tempo em que Apucarana tem uma das melhores terras do Brasil para o café, é bastante suscetível ao clima e inspira cuidados”, avalia Junior da Femac.

    Ainda citando dados do Departamento de Economia Rural, da Secretaria de Estado da Agricultura e Abastecimento,  o prefeito salienta que a retomada da cultura também produziu reflexos no Valor Bruto da Produção. “Aos poucos, com o trabalho realizado nos últimos anos, conseguimos elevar o VBP do café de R$ 3 milhões no pós-geada para R$ 17 milhões relativos ao exercício de 2018”, frisa.

    O prefeito lembra que, logo após o episódio climático de 2013, o então prefeito Beto Preto reuniu a equipe para definir ações para amenizar a crise no setor. “Foi neste cenário que surgiu o Programa Terra Forte. Ao mesmo tempo em que o Município ofereceu incentivos para a retomada dos cafezais, foi introduzida a fruticultura como uma forma de diversificação da propriedade”, recorda.

    O prefeito também destaca outra importante medida que fortaleceu o setor, tomada por Beto Preto assim que assumiu o mandato. “Ele criou a Secretaria Municipal de Agricultura, que não existia e funcionava junto à Secretaria de Indústria e Comércio. Com esta visão do agronegócio e, tendo em vista as especificidades deste setor produtivo, o trabalho foi planejado e estamos fechando o ano de 2019 com um crescimento de 11% do Valor Produto da Produção, levando-se em consideração todas as atividades do agronegócio no Município”, pontua Junior da Femac.

    O secretário municipal de Agricultura, José Luiz Porto, afirma que a opção atual é produzir café com tecnologia. “Produzimos mudas selecionadas de alta produtividade, da variedade IPR 100, que é resistente à ferrugem e nematóide. Além disso, o Município adquiriu uma máquina plantadeira e o governo do Estado uma colhetadeira. Com isso, o cultivo mecanizado já é uma realidade”, ressalta Porto.

    De acordo com o secretário, o trabalho é desenvolvido através de uma parceria com o Instituto Paranaense de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater). “Os maquinários foram cedidos em comodato para a Associação dos Cafeicultores do Pirapó, que faz o agendamento junto aos produtores”, explica, estimando que para 2020 a área cultivada deverá ter um crescimento de cerca de 15%.  “Os produtores interessados já podem fazer as inscrições para receberem as mudas no ano que vem, que são repassadas ao um valor subsidiado”, completa Porto.

    Gostou desta matéria? Compartilhe!
    TNTV
    TNTV

    Jornal da Tribuna 2ª Edição - 01/07

    Deixe seu comentário sobre: "Apucarana amplia área cultivada e resgata cafeicultura"

    O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.