Facebook Img Logo
  1. Banner
Mais lidas
Apucarana

Funcionários dos Correios suspendem greve

.

A greve dos Correios foi suspensa, em Apucarana, os funcionários que aderiram ao movimento já voltaram a trabalhar, na manhã de hoje (17). A informação foi confirmada pelo coordenador do Sindicato dos Trabalhadores dos Correios no Paraná (Sinticom-PR), Fabiano Silvério.

Segundo Fabiano, a categoria retorna normalmente ao trabalho hoje e segue até o julgamento do acordo coletivo no Tribunal Superior do Trabalho (TST), em Brasília, que irá acontecer no dia 2 de outubro. 

"O TST determinou que a greve fosse suspensa, e haverá o julgamento no dia 2 de outubro. Por enquanto as cláusulas do acordo coletivo serão mantidas, e vamos aguardar o que será decidido no dia do julgamento para definir os próximos passos. Não teve negocião com a empresa, ela jogou para a justiça decidir. Nossa expetativa para o julgamento é que o nosso acordo seja mantido e que possamos receber o reajuste", detalha Fabiano. 

Os funcionários dos Correiros entraram em greve no dia (11). A paralisação foi decretada através de assembleias realizadas em diferentes estados do país.

Os trabalhadores pedem a reposição da inflação e são contra a privatização da estatal, incluída no programa de privatizações do governo. A classe pede ainda a reconsideração quanto à retirada de pais e mães do plano de saúde, pleiteia melhores condições de trabalho e outros benefícios.  Sindicatos de 20 estados e do DF participaram da paralisação que durou cindo dias. 

Os Correios apresentaram pedido de dissídio coletivo no Tribunal Superior do Trabalho (TST), no mesmo dia que a greve da categoria teve início. Segundo a empresa, a medida foi a única solução viável para o fim da paralisação sem a necessidade do aumento de gastos do Estado.

Em Apucarana, dos 30 trabalhadores do Centro de Distribuição dos Correis localizado na R. Nicolau Kowalski, Barra Funda, 17 estavam participando do movimento. 

"Desde agosto estamos tentando negociar com a empresa, mas não temos respostas. A empresa quer retirar alguns benefícios, como redução do vale alimentação, auxílio para mulheres. Quer retirar benefícios que ganhamos através do acordo coletivo. Nós queremos que a empresa mantenha o que temos no acordo coletivo e que nos dê a reposição, vamos aguardar o julgamento", finaliza o sindicalista. 


O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Soprap

Edhucca

Últimas de Apucarana

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber