Facebook Img Logo
  1. Banner
Mais lidas
Apucarana

Catedral Nossa Senhora de Lourdes, uma das mais belas do Brasil

.

Image Background

Cartão postal da cidade e sede da Diocese de Apucarana, a Catedral Nossa Senhora de Lourdes é cercada de história e curiosidades. Desde suas obras de arte como pinturas, vitrais e o estilo barroco da construção, a igreja chama a atenção pela sua beleza.

Localizada na Praça Rui Barbosa e inspirada nas piazzas italianas, a catedral é imponente, sendo a sua nave interna a maior entre todas as igrejas paranaenses. Na fachada frontal, há as imagens de São Pedro e São Paulo, com Nossa Senhora de Lourdes ao alto da torre do campanário. Aliás, é a única catedral do Brasil a ter a imagem de uma santa no topo de sua torre principal.

Monsenhor Roberto Carrara, atual pároco da catedral, cargo que ocupava também no final da década de 60 quando a escultura foi instalada, conta que a imagem foi esculpida pelo artista Ângelo Franco Perez dentro da própria catedral e depois, levada ao topo da torre, em várias partes separadas, através de um elevador improvisado.

Sobre o campanário, o pároco revela ainda algumas curiosidades sobre os sinos, instalados em 1963. “São três grandes sinos, feitos na Fundição Crespi de São Paulo, com inscrições de homenagem. O sino grande, tem uma inscrição em homenagem ao Papa João XXIII, o sino médio, em homenagem à prefeitura e Câmara de Vereadores e o sino pequeno leva uma inscrição de homenagem aos diretores e professores das escolas e estudantes da época”, conta.

Em pleno funcionamento desde a década de 60, o badalar dos sinos de hora em hora e anunciando as celebrações, só é interrompido para as manutenções. “Nestes últimos dias estamos em manutenção, por isso a população não está ouvindo o sino tocar”, explicou o pároco. Em funcionamento desde a mesma época, o relógio da catedral, que marca os horários das badaladas do campanário, foi um presente da colônia japonesa de Apucarana para a igreja, lembra o padre.

Outro ponto de destaque é a pintura da abóboda do presbitério. De acordo o Monsenhor Roberto Carrara, feita por um artista da região. “O artista Henrique Aragão, da cidade de Ibiporã foi o autor desta obra que retrata o povo de Deus indo ao encontro do Cristo ressuscitado”, conta. Também chama a atenção na pintura, imagens de anjos tocando bateria e outros instrumentos modernos, ao lado das tradicionais trombetas celestes.

Os vitrais, que foram colocados recentemente, são obras de arte que resgatam uma tradição medieval. Padre Carrara conta que eles não foram pintados, mas sim, feitos com vidros coloridos artesanalmente, por um grande artista reconhecido no Brasil e no mundo. “Nós contratamos Lorenz Johannes Heilmair, um artista de Curitiba que foi convidado recentemente para fazer um vitral na Basílica da Anunciação em Nazaré, Israel. Agora, planejo fazer um folder com imagens de todos os vitrais que ele fez aqui, explicando o conteúdo de cada um deles”, revela.

A cripta subterrânea da Catedral Nossa Senhora de Lourdes é um dos pontos mais antigos da construção. Erguida na década de 40, junto à construção original da igreja, o local foi pensado desde o início para funcionar como um mausoléu, como explica padre Carrara. “A base da cripta, suas paredes, é toda formada de grandes pedras, ela já estava aqui desde o início e a construção foi crescendo sobre ela. Havia antigamente o costume de enterrar padres e autoridades municipais nas igrejas, por isso a construção desta cripta, porém aqui, o espaço foi reservado apenas para o sepultamento de bispos. Nós temos então aqui, debaixo do altar da cripta, a sepultura dos bispos que morrerem na Diocese, como Dom Domingos por exemplo, que está sepultado aqui”.

O pároco também revela que a cripta era um local não utilizado na igreja, por isso, quando chegou à paróquia, em meados dos anos 70, padre Carrara decidiu fazer uso do espaço para celebração de missas, o que acontece até hoje todos os dias, com exceção dos fins de semana, quando as celebrações acontecem na nave principal.

Construção iniciada na década de 50

Quando a primeira missa foi celebrada em Apucarana ainda antes da construção da primeira igreja, o padre que veio para a cidade preparou um altar e perguntou se alguém teria alguma imagem para enfeitar o local onde aconteceria a celebração. Foi então que o pioneiro sr. José de Oliveira Rosa, ofereceu um quadro de Nossa Senhora de Lourdes, trazido de Portugal, para enfeitar o altar. Por causa disso, a santa tornou-se a padroeira da cidade.

A primeira igreja foi construída em 1939, na Praça Rui Barbosa, e foi destruída depois de um forte vendaval em 1941. A segunda foi erguida em 1944 e em 18 de março do mesmo ano, Dom Ernesto de Paula, Bispo da Diocese de Jacarezinho, instaurou a Paróquia Nossa Senhora de Lourdes. Seu primeiro vigário foi o Padre Francisco Korner. Mais tarde a igreja deu lugar à Catedral Nossa Senhora de Lourdes, cuja construção foi iniciada na década de 50.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Soprap

Edhucca

Últimas de Apucarana

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber