Facebook Img Logo
  1. Banner
Mais lidas
Apucarana

Hospital da Providência recebe doação de R$ 20 mil arrecadados em campanha

.

O Hospital da Providência recebeu na tarde desta quinta-feira (23) uma doação de R$ 20 mil arrecadados em uma campanha encabeçada pela Loja Maçônica 15 de Novembro, em Apucarana. A quantia ajudará a custear as obras de construção de um bunker que possibilitará a implantação da mais moderna ala de radioterapia do Paraná, no setor de oncologia do hospital. A obra toda está orçada em cerca de R$ 2,5 milhões e o equipamento, de radioterapia, chamado de acelerador linear, já está assegurado pela entidade. 

De acordo com Giulianno Rizo, venerável mestre da Loja Maçônica 15 de Novembro, foram vendidos cerca de 500 cartões de costela que foram retiradas na Associação Filantrópica Ferra Mula. “Fizemos esta campanha com intuito de ajudar na construção do bunker que vai beneficiar toda população que depende do setor de oncologia e que não precisará mais se deslocar Londrina para fazer radioterapia no tratamento contra o câncer”, destaca Rizo, acrescentando que a promoção aconteceu em 5 de maio e contou com apoio das lojas Moreira Sampaio, Sá Carvalho, Trabalho Ciência e Virtude e Araponga. 

"Para nós do hospital, que estamos com esse projeto tão grande, ter o apoio das lojas maçônicas de Apucarana foi de grande reconhecimento porque são instituições sérias e reconhecidas, que trabalham em prol das pessoas que mais precisam", disse a diretora geral do Hospital da Providência, irmã Giovana Aparecida Ramos, durante a entrega do cheque.

EQUIPAMENTO
O acelerador linear foi viabilizado em dezembro do ano passado, sendo uma conquista intermediada pelo então prefeito Beto Preto (PSD) e pelo deputado federal Sérgio Souza (MDB), junto à direção da Itaipu Binacional. O equipamento importado sob encomenda dos Estados Unidos tem um custo estimado de US$ 1,250 milhão (cerca de R$ 5 milhões, na cotação atual) contudo, para abrigar o acelerador linear de última geração, é preciso a construção de um “bunker” com custo estimado em R$ 2,5 milhões. 

Atualmente, os pacientes de Apucarana e região que necessitam da radioterapia precisam se deslocar para Londrina e, na maioria das vezes, entrar em uma fila de espera que varia de 90 a 120 dias para o primeiro atendimento. O problema será solucionado com a construção da unidade que terá capacidade para atender uma população de até 500 mil habitantes. A obra foi iniciada em fevereiro deste ano e está em andamento. 

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Soprap

Edhucca

Últimas de Apucarana

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber