Apucarana

Operadores de máquinas participam de curso de readequação de estradas

Da Redação ·
O treinamento foi viabilizado através de um convênio entre a Prefeitura de Apucarana e o núcleo regional da Seab (Fotos: Edson Denobi)
O treinamento foi viabilizado através de um convênio entre a Prefeitura de Apucarana e o núcleo regional da Seab (Fotos: Edson Denobi)

Operadores de máquinas e responsáveis pela conservação de estradas rurais de cinco municípios da região participaram de um curso de reciclagem. O treinamento, que contou com aulas teóricas e práticas, foi viabilizado através de um convênio entre a Prefeitura de Apucarana e o núcleo regional da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento (Seab).

continua após publicidade

De acordo com o prefeito Beto Preto e presidente da Associação dos Municípios do Vale do Ivaí (Amuvi), o modelo de parceria é inédito no Paraná para um curso de readequação de estradas. “Atendemos uma solicitação do núcleo regional da Seab e firmamos o convênio, garantindo o treinamento não apenas para os operadores da Secretaria de Serviços Públicos mas também para funcionários de outros municípios”, frisa.

Conforme Beto Preto, a Prefeitura de Apucarana cedeu as máquinas e o combustível para as atividades práticas, que aconteceram na Estrada da Fazenda Galvão, no Distrito de São Domingos. “ A maioria dos funcionários que opera as máquinas nunca tinha participado de um curso específico de readequação de estradas rurais, que focou a questão da trafegabilidade e a recuperação dentro das normas ambientais”, observa Beto Preto, destacando que o curso foi viabilizado através do empenho da Secretaria de Serviços Públicos e também do setor de licitação do Município.

continua após publicidade

Ao todo, 36 servidores participam do treinamento, dos quais 22 são da Prefeitura de Apucarana e os demais dos municípios de  Kaloré, Marumbi, Cambira e Marilândia do Sul. “É um modelo de parceria inédito, que poderá servir como exemplo aos demais municípios”, salienta Mário Bezerra, chefe do núcleo regional da Seab.

De acordo com ele, o curso é uma exigência do Ministério Público com o objetivo de que a readequação dos leitos ocorra dentro das normas ambientais. “Uma das preocupações é com relação à água das chuvas, buscando evitar o assoreamento de rios”, exemplifica.

O treinamento foi ministrado por Edson Angelo Mariotto, engenheiro agrônomo da Seab. “É um curso de reciclagem para que o serviço seja bem feito e dentro de critérios ambientais, reforçando técnicas como de abaulamento de estradas, caixas de retenção de água, bigodes para terraceamento, lombadas e cascalhamento”, cita Mariotto, informando que foram ministradas 20 aulas práticas e quatro teóricas. Ao final do curso, os participantes receberão certificado.

Tags relacionadas: #agricultura