Facebook Img Logo
  1. Edhucca Banner
Mais lidas
Apucarana

Atualização do cadastro habitacional é feita por 1.397 pessoas em Apucarana

.

Dos 1.585 nomes que constavam na listagem publicada pelo Município, em torno de 90% atenderam a convocação. (Foto: Edson Denobi)
Dos 1.585 nomes que constavam na listagem publicada pelo Município, em torno de 90% atenderam a convocação. (Foto: Edson Denobi)

Em torno de 90% das pessoas convocadas fizeram a regularização do cadastro habitacional para o Residencial Solo Sagrado. Dos 1.585 nomes que constavam na relação publicada pela Secretaria Municipal de Assistência Social, 1.397 atenderam ao chamado. As declarações serão encaminhadas agora para o setor de imóveis do Banco do Brasil, em São Paulo, que fará uma nova análise da documentação.

O balanço foi divulgado nesta quarta-feira (13/06) pela Secretaria Municipal de Assistência Social. Na semana passada, de segunda a sexta-feira, foi feita a atualização numa estrutura de atendimento que foi montada no ginásio de esportes do Complexo Esportivo José Antônio Basso (Lagoão).

Juliano Dalla Costa, coordenador do Departamento Municipal de Habitação, reitera que foi dada ampla divulgação à relação com os nomes, com a listagem sendo disponibilizada no site da Prefeitura de Apucarana e também fixada em vários locais de fácil acesso e visualização, como nos Centros de Referência da Assistência Social (CRAS), Centro Social Urbano e no térreo do prédio da Prefeitura.

De acordo com ele, as 188 pessoas que não compareceram no Lagoão foram excluídas automaticamente do processo de análise. “Já aqueles que foram até o Lagoão terão a documentação analisada pelo Banco do Brasil e, caso forem aprovados nesta etapa, ficarão habilitados para o sorteio das casas”, esclarece Juliano, lembrando porém que ainda não existe uma data definida para que isso aconteça.

As 500 casas do “Solo Sagrado” estão em fase final de construção, na região do Clube de Campo Água Azul. Trata-se de uma parceria entre o Governo Federal, Prefeitura de Apucarana e Governo do Paraná, por meio da Cohapar, Copel e Sanepar.  O investimento é de R$ 30 milhões pelo Programa Minha Casa, Minha Vida, tendo como agente financeiro o Banco do Brasil. As famílias que ao final do processo serão beneficiadas pagarão um valor simbólico pelas casas, pelo período de dez anos, mediante subsídios do Fundo de Arrendamento Residencial (FAR).

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Edhucca

Últimas de Apucarana

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber