Facebook Img Logo
Mais lidas
Apucarana

Fortes chuvas causam estragos em Apucarana

.

Chuvas torrenciais que atingiram Apucarana em diversos horários entre a última sexta-feira (23) e o domingo (25), surpreenderam moradores de diversos bairros, causando danos em algumas moradias. No período, quatro ocorrências foram atendidas pela Coordenadoria Municipal de Defesa Civil.

Apesar dos transtornos causados pelas enxurradas, como queda de muros e paredes de residências, nenhum morador ficou ferido ou desalojado. Somente no domingo, o volume registrado foi de 62 milímetros, o equivalente a uma semana de chuva, segundo o Climatempo. “Em todas as ocorrências realizamos o atendimento necessário dos moradores, acionando a assistência social, bem como o setor de obras e serviços públicos da prefeitura para as devidas providências”, explicou Alessandro Pereira Carletti, diretor de Operações da Defesa Civil em Apucarana e comandante da Guarda Municipal.

Segundo ele, os atendimentos são todos registrados no FIDE – Formulário de Informações do Desastre, junto à Coordenadora Estadual de Defesa Civil, que também passa a monitorar as situações. “O relatório chega ainda ao setor de Engenharia da prefeitura, que realiza a vistoria técnica nos locais atingidos”, diz Carletti.

O prefeito Beto Preto lamentou os danos causados e reforçou o empenho da prefeitura. “Nossas equipes das secretarias de Obras e Serviços Públicos estão nas ruas e bairros trabalhando para limpar e recuperar o asfalto, bueiros obstruídos e outros reparos necessários”, anunciou.

A primeira ocorrência atendida pela Defesa Civil foi no início da tarde de sexta-feira (23/03), no Jardim Catuaí. “Relativo à queda do muro de uma edícula, cuja residência fica no nível baixo da rua. Como não havia tubulação de escoamento de água do terreno superior, a estrutura não resistiu a quantidade de água”, esclareceu Carletti. O secretário Municipal de Obras, Herivelto Moreno, confirmou que o problema poderia ser evitado caso as regras construtivas tivessem sido seguidas. “Como não foi respeitada a área de servidão para o devido escoamento da água da chuva, fatalmente o muro não resistiu ao volume de água”, disse Moreno.

Os maiores transtornos com as chuvas torrenciais, contudo, foram registrados na tarde de domingo, com quedas de muro na Rua Luiz Toshi – Núcleo Habitacional Cidade Educação; Rua Geraldo Viana da Cunha, na região do Núcleo Habitacional Sanches dos Santos; alagamento nas proximidades da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e em residências na Rua Rafael Sorpille, na região Núcleo Habitacional Dom Romeu Alberti. “Neste último caso, a falta de curvas de nível em uma propriedade rural foi a principal causa. Sem barreira, o volume de água não encontrou dificuldade para invadir algumas residências, que ficam na parte baixa da rua e, infelizmente, causou muitos prejuízos aos moradores, com a perda de móveis, roupas e aparelhos eletrodomésticos”, lamentou Alessandro Carletti, diretor de Operações da Defesa Civil em Apucarana, salientando que a assistência social da prefeitura está dando suporte às famílias.

O secretário Herivelto Moreno frisa que a construção de curvas de nível será cobrada pelo município através de notificação do proprietário da área rural. “Também atendemos a uma ocorrência na Rua Sadamoto Kurarashi, nas imediações do Cemitério Municipal Cristo Rei onde uma saída de água foi interrompida, ocasionando um transbordamento que invadiu algumas residências”, informou Moreno.

Com relação a outros danos registrados nas ruas Jacarandá e Agostinho Fabene, do Jardim Novo Horizonte, o secretário informa que a licitação para a pavimentação asfáltica será autorizada nos próximos dias pelo prefeito Beto Preto. “Trata-se de uma nova etapa de obras no bairro, viabilizada por emenda liberada pelo deputado federal Aliel Machado, mediante articulação do vereador Lucas Leugi”, informou.

Prevenção – A Defesa Civil alerta a população sobre a importância de atitudes preventivas. “Os moradores devem se precaver, revisando a manutenção de pontos de entrada e saída da água em seus terrenos, quintais e residências, bem como a estrutura de muros e paredes”, orienta Alessandro Pereira Carletti, diretor de Operações da Defesa Civil em Apucarana e comandante da Guarda Municipal. No caso de problemas com o excesso de chuva, ele orienta a população acionar o Corpo de Bombeiros pelo telefone 193 ou a Defesa Civil/Guarda Municipal pelo 3422-7344. “Importante também que a população dê a sua contrapartida, colaborando que a prefeitura consiga manter as bocas de lobo desobstruídas, não jogando lixo nas ruas, acondicionando areia, pedras e entulhos de construção de modo adequado, pois em caso de enxurradas todo este material fatalmente é arrastado para os bueiros, causando entupimentos e enxurradas ainda mais fortes”, comentou Herivelto Moreno, secretário de Obras.

A população também pode ter acesso a alertas sobre tempestades através do celular por mensagens de texto. Os avisos incluem a previsão de chuvas de granizo, tempestades e vendavais. “Para recebê-los, basta enviar uma mensagem de texto com o seu CEP (só o número, sem espaço ou traço) para o número 40199”, revela. O serviço é gratuito. O sistema foi desenvolvido pela Secretaria Nacional de Defesa Civil e começou a funcionar em todo o Paraná.





O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

mais notícias

Últimas de Apucarana

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber