Facebook Img Logo
Mais lidas
Apucarana

Saúde faz chamamento para vacinação contra HPV e meningite C

.

Medida segue orientação do Ministério da Saúde e Secretaria de Estado da Saúde (Fotos – Edson Denobi)
Medida segue orientação do Ministério da Saúde e Secretaria de Estado da Saúde (Fotos – Edson Denobi)

 Seguindo orientação da Secretaria de Estado da Saúde (SESA), a prefeitura de Apucarana, através da Autarquia Municipal de Saúde (AMS), está fazendo um chamamento para vacinação contra a meningite C e HPV. A medida vai de encontro à mobilização nacional proposta pelo Ministério da Saúde ao lançar no dia 13 deste mês uma campanha publicitária direcionada a faixa etária alvo desta vacinação, formada por meninos e meninas entre 9 e 14 anos.

Devem ser vacinados contra o HPV meninas entre 9 e 14 anos e meninos entre 11 e 14 anos. Já contra meningite jovens entre 11 e 14 anos. “A vacina contra HPV e meningite C estão disponíveis durante todo o ano nas Unidades Básicas de Saúde, mas estamos preparados, com estoque suficiente, para uma procura maior por parte da população”, garante o diretor presidente da AMS, Roberto Kaneta.

O coordenador do setor de epidemiologia da AMS, Luciano Pereira da Silva, alerta que para ficar protegido do HPV são necessárias duas doses da vacina. A vacina contra meningite, por sua vez, é aplicada aos 3, 5 e 12 meses. Um reforço deve ser dado na adolescência.

Atualmente, 48,9% das meninas de 9 a 14 anos completaram as duas doses de vacina do HPV no Brasil. Entre meninos de 11 a 14 anos, a cobertura vacinal é de 43,8%, apenas com a primeira dose.

Já com relação à vacina contra meningite C, desde o ano passado foram vacinados 32% do público alvo, sendo que a meta é 80%. Resta ainda imunizar 10 milhões de adolescentes entre 11 e 14 anos.

De acordo com a AMS, em 2017 em Apucarana foram aplicadas 5.876 doses da vacina contra meningite C e 2.831 doses contra HPV. A vacina contra as duas doenças está disponível em todas UBS com sala de vacina, segunda a sexta-feira, entre 8 e 16 horas.

Um dos maiores empecilhos para ampliar a vacinação contra o HPV, de acordo com o Ministério da Saúde (MS), é a divulgação de notícias falsas envolvendo a imunização. “Para combatê-las, preparamos uma material específico que está sendo divulgado nas redes sociais. Esclarecendo o que é mito e, sobretudo, mostrando que temos o apoio de todas as sociedades científicas”, consta em nota informativa do MS.

A campanha publicitária lançada pelo governo federal, portanto, é de caráter informativo e de esclarecimento, visando alertar as pessoas sobre a necessidade da vacinação.

 O MS também reforça que a vacina HPV é segura, eficaz e é a principal forma de prevenção contra o aparecimento de câncer do colo de útero, quarta maior causa de morte entre as mulheres no Brasil. Nos homens protege contra os cânceres de pênis, orofaringe e ânus. Além disso, previne mais 98% das verrugas genitais.

A estimativa das autoridades da saúde é que ocorram no Brasil 16 mil casos de câncer de colo de útero por ano, com 5 mil óbitos. Mais de 90% dos casos de câncer anal e 63% dos casos de cânceres de pênis estão relacionados ao HPV.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Últimas de Apucarana

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber