Facebook Img Logo
Mais lidas
Apucarana

Apucaranenses reclamam da presença de usuários de drogas em praças públicas

.

Antiga Paranamotor, na Avenida Curitiba, também é local problemático, conforme moradores vizinhos - Foto: TNONLINE
Antiga Paranamotor, na Avenida Curitiba, também é local problemático, conforme moradores vizinhos - Foto: TNONLINE

A concentração de usuários de drogas em praças públicas está incomodando os moradores de Apucarana. Os locais, que deveriam servir como espaço de lazer, viraram ponto de encontro de dependentes químicos e também de comercialização de entorpecentes. Os moradores ouvidos pela Tribuna apontam a Praça 28 de Janeiro, Praça da Saudade e a Praça Mauá como os locais com maior frequência de usuários. 

"Todos os dias saio para passear na 'Praça do 28' com a idosa que tomo conta e vejo muitas pessoas usando drogas e bebidas alcoólicas. Uma vez vi pessoas usando crack e eles não se intimidaram com a minha presença na praça. Percebo também que muitos jovens saem do colégio e ficam usando drogas nestes ambientes", relata a cuidadora de idosos Vânia Cristina Gomes.

O aposentado João Batista Damas confessa que a presença de usuários nos locais públicos causa uma sensação de insegurança e constrangimento. "Moro em Apucarana há 61 anos e ando a pé para todos os lados. Sempre vejo usuários de drogas nas praças. Muitos são estudantes que saem da aula e ficam consumindo drogas. Isso me deixa constrangido e com medo de passar por perto, até porque muitos roubam para manter o vício", diz.

Segundo o aposentado, outro ponto crítico no município fica no entorno do Terminal Rodoviário. "É uma situação complicada. Os jovens não saem mais de casa, ficam ociosos, não querem estudar, nem ter profissão. As vezes os pais trabalham muito e o filho fica em casa e se envolve com drogas. Fica difícil para toda sociedade que acaba sofrendo as consequências", analisa.

Segundo os moradores da região da Praça da Saudade, o local virou esconderijo de usuários de drogas. Até mesmo durante o dia, as famílias temem passar próximo ao local. "É uma situação que acontece todos os dias. Quando a polícia chega, eles pulam o muro e se escondem no cemitério velho. Isso atrapalha o comércio, e não só o meu, de todo mundo. Eu acho que deveria ter um módulo da Guarda Municipal em todas as praças de Apucarana", disse um empresário que pediu para não ser identificado.  

Antiga Paranamotor
Outro ponto apontado por comerciantes é a antiga Paranamotor, na Avenida Curitiba. A tenente Kelly Wistuba de França, do 10º Batalhão de Polícia Militar (BPM), enfatiza que a polícia tem realizado diversas operações e outras ações para coibir o tráfico de drogas, e consequentemente, o consumo. 

"Fazemos diversas ações com abordagens e encaminhamentos dos usuários, mas eles acabam retornando. Principalmente no cemitério velho por ser um lugar com pouca luminosidade e mais afastado", comenta.Além do trabalho operacional da PM, a tenente acredita que as denúncias da população podem ser uma arma efetiva contra esse tipo de situação. "Liguem para o 190 e repassem as situações. Assim a polícia poderá agir, abordando os usuários e encaminhando eles para a delegacia em caso de crime", conclui.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

mais notícias

Últimas de Apucarana

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber