Seguro de R$ 30 mil pode ter motivado assassinato de caminhoneiro; mulher e amante estão presos - TNOnline
Mais lidas
Ver todos

    Apucarana

    Seguro de R$ 30 mil pode ter motivado assassinato de caminhoneiro; mulher e amante estão presos

    Caminhoneiro foi morto com uma facada e depois incendiado dentro do caminhão. Foto: TNonline
    Foto por
    Escrito por Cindy Annielli
    Publicado em Editado em
    Associe sua marca ao jornalismo sério e de credibilidade, .

    O caminhoneiro Sérgio Francisco de Abreu, 53 anos, encontrado morto em novembro do ano passado em Apucarana, tinha um seguro de vida avaliado em R$ 30 mil. A esposa Cristiane Nascimento de Abreu, e o amante dela André Alves de Mira, foram presos e confessaram o assassinato do motorista. A informação foi divulgada nesta quarta-feira (17) pelo delegado José Aparecido Jacovós, chefe da 17ª Subdivisão Policial (SDP), durante coletiva.

    A vítima foi encontrada carbonizada dentro de um caminhão às margens da rodovia, no Contorno Norte. Inicialmente, a cena era de um acidente provocado por um mal súbito. Entretanto, os investigadores encontraram vários indicativos de crime no local.  

    Foto: Reprodução

    "Se Abreu tivesse sofrido um enfarto, como coincidentemente haveria um incêndio na sequência? Não obstante, seria muito difícil o laudo indicar a causa da morte, porque o fogo apaga os vestígios. Foi então que decidimos quebrar o sigilo telefônico da esposa da vítima", disse o delegado.

    Nas conversas interceptadas, a polícia descobriu que a suspeita entrou em contato com o caminhoneiro durante o trajeto dele. O casal estava separado, porém, não judicialmente. Havia uma rota preestabelecida pela empresa em que Abreu trabalhava, contudo, o motorista mudou o percurso e seguiu para Arapongas, até a casa de Cristiane. 

    Outro número com quem ela falava frequentemente chamou a atenção e a polícia decidiu investigar. "Era o André. Ao puxar os dados dele verificou-se que era ex-presidiário e que inclusive usava tornozeleira eletrônica", contou Jacovós. 

    Foi a partir deste ponto que o quebra cabeça começou a ser montado. A polícia solicitou o mapa de rastreamento do equipamento e descobriu que o rapaz esteve em Apucarana exatamente no dia e local onde o caminhão incendiado foi encontrado.

    "Obviamente a partir daí a polícia já tinha dedução do que teria acontecido e foi solicitada as prisões da mulher e do amante", disse o delegado. 

    Foto: Reprodução

    Detalhes do crime
    Jacovós informou, com base nos interrogatórios dos suspeitos, que Abreu foi morto com uma facada no pescoço em frente a casa da mulher, em Arapongas. Conforme o delegado, o casal estava separado e ela teria atraído o caminhoneiro até sua casa com a desculpa de que pretendia se reconciliar. Os dois eram casados há 20 anos e têm um filho de 18. 

    "Entendemos que ela atraiu o marido até Arapongas, o amante o aguardava próximo ao caminhão e deu uma facada no pescoço. Eles seguiram para Apucarana e colocaram fogo no veículo. Depois foram até um hotel onde consumiram cerveja", relata.

    Após a localização do corpo, Cristiane foi chamada à delegacia. Segundo a polícia, ela parecia surpresa e bastante abalada. "Dissimulada. Obviamente se mostrou totalmente comovida com a morte do marido, dizendo que queria voltar com ele", acrescenta o delegado.

    De acordo com a investigação, a mulher teria procurado a empresa onde a vítima trabalhava para receber o pagamento. "Há ainda uma questão do seguro de vida de R$ 30 mil", acrescenta o delegado.

    Outro lado
    Durante apresentação na 17ª SDP, Cristiane confessou que presenciou a morte do marido, porém, alegou que não planejou o crime. "Não foi premeditado. Eu não sabia que o André iria fazer isso", afirmou.

    Segundo ela, o amante atacou Abreu no momento em que o motorista estava manobrando o caminhão para guardar o veículo na casa de Cristiane. 

    "Eu estava abrindo o portão e quando voltei já tinha acontecido e eu não tinha para onde correr mais. O André pegou o volante e levou até o Contorno Norte", diz. 

    A suspeita também nega interesse no dinheiro do seguro de vida. 


    Gostou desta matéria? Compartilhe!
    TNTV
    TNTV

    Top de Marcas 2020

    Deixe seu comentário sobre: "Seguro de R$ 30 mil pode ter motivado assassinato de caminhoneiro; mulher e amante estão presos"

    O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.