Apucarana

Prefeitura injeta R$ 12 milhões na economia de Apucarana

Da Redação ·
Prefeito Beto Preto e o secretário da Fazenda, Marcello Augusto Machado: 13º do funcionalismo municipal injeta  R$ 12 milhões na economia local - Foto: Divulgação
Prefeito Beto Preto e o secretário da Fazenda, Marcello Augusto Machado: 13º do funcionalismo municipal injeta R$ 12 milhões na economia local - Foto: Divulgação

Os servidores públicos municipais de Apucarana estão recebendo hoje (15), em suas contas bancárias, a segunda parcela do 13º salário, acrescida de um abono natalino. E, neste dia 27, o funcionalismo recebe também o salário de dezembro antecipado. No total são mais de R$ 12 milhões injetados na economia local, contribuindo para o aquecimento das vendas do comércio, neste período que antecede o Natal e no final do ano.

continua após publicidade

Conforme assinala o prefeito Beto Preto, os funcionários do município já sabem que a folha de dezembro será creditada antecipadamente. “Portanto, o montante que está sendo liberado neste final de ano é superior a R$ 12 milhões e isso pode certamente favorecer o comércio local”, avalia o prefeito.

Com relação ao abono que está sendo concedido ao funcionalismo, o secretário municipal da Fazenda, Marcello Augusto Machado, informa que são R$ 62 para cada servidor. “Em gestões anteriores se estabeleceu o costume de dar um panetone, agora preferimos repassar um valor melhor, para que cada um possa usufruir da maneira que julgar conveniente”, pondera Machado.   

continua após publicidade

O secretário faz questão de afirmar que desde janeiro de 2013, na administração do prefeito Beto Preto, os salários, bem como o 13º, vêm sendo pagos rigorosamente em dia, incluindo também os encargos sociais, que estão absolutamente em dia. Ele acrescenta ainda que, neste mês de dezembro, a prefeitura fez um aporte de recursos na faixa de R$ 5 milhões, para que a Autarquia Municipal de Saúde pudesse fechar suas contas, pagando todos os prestadores de serviços.

Passivo trabalhista
O prefeito Beto Preto sustenta que, além de cumprir sua obrigação de pagar salários em dia, torna-se importante ressaltar que nos 12 anos anteriores à sua gestão deixaram de pagar encargos sociais e outras despesas com prestadores de serviços. “Isso resultou num passivo trabalhista absurdo, que hoje remonta a R$ 62 milhões de precatórios, além dos cerca de R$ 70 milhões de dívidas que já pagamos nos últimos cinco anos”, revelou.

Controle e rigor no setor financeiro
Segundo ele, felizmente, com muito controle e rigor no setor financeiro, a Prefeitura de Apucarana consegue atender a demanda de serviços, programas e obras. “Ao mesmo tempo, estamos arcando com a difícil missão de, gradativamente, sanear as contas do município”, conclui.