Apucarana

Desfile marca encerramento da 1ª etapa do Projeto Moda Inclusiva

Da Redação ·
Desfile marca encerramento da 1ª etapa do Projeto Moda Inclusiva Foto - Profeta
Desfile marca encerramento da 1ª etapa do Projeto Moda Inclusiva Foto - Profeta

Um desfile de modas na tarde desta sexta-feira (08) nas dependências da Apae de Apucarana, marcou o encerramento da primeira etapa do projeto “Moda Inclusiva”. O projeto é desenvolvido em parceria pela Secretaria da Mulher e Assuntos da Família da Prefeitura de Apucarana, Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) e a Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), através do curso Design de Moda. O projeto tem por objetivo fazer com que o grupo de mães da Apae possam criar peças que visam dar origem a um vestuário funcional e ergonomicamente projetado e produzir roupas com numeração que correspondem às medidas e formas de pessoas especiais.

continua após publicidade

“Estas mães levam seus filhos na Apae e necessitam ficar lá durante a tarde para acompanhá-los na alimentação e para administrar remédios aos mesmos. Por esta razão, a direção da escola solicitou a capacitação vislumbrando a organização de um futuro empreendimento econômico solidário possibilitando a geração de renda para essas mulheres, uma vez que as mesmas não podem ter um emprego formal”, destacou a supervisora do Projeto Economia Solidária e Protagonismo Feminino, Terezinha Elizabete Berton Pereira (Bete Berton).

No decorrer da capacitação o grupo de 16 mães mostrou interesse em aprender a técnica de corte e costura com a intenção de criar uma griffe de roupas para seus filhos especiais, uma vez que não existe no comércio uma modelagem especial para crianças com necessidades especiais. Dessa forma, a Secretaria da Mulher e Assuntos da Família, em comum acordo com a direção da Apae instalou o ônibus-escola no pátio da instituição com duas instrutoras e as mães tiveram a oportunidade de aprender o corte e costura básico.

continua após publicidade

Durante o curso a secretaria fez uma articulação junto à diretoria da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) – Campus Apucarana, para proporcionar às mães uma segunda etapa, com um curso técnico avançado para ensinar modelagem e ajuda-las na criação da grife. Prontamente a universidade aceitou o desafio e colocou seus laboratórios de moda, bem como equipe de professores para iniciar esta segunda etapa intitulada “Moda Inclusiva”.

“Diversos atividades foram realizadas no ano de 2017 no projeto; aulas teóricas de fundamento básicos da construção de produtos, além de aulas práticas de modelagem e costura. Encerramos o ano com o primeiro desfile do projeto, resultado do empenho e dedicação de cada mãe nos encontros semanais. As peças desfiladas hoje por elas e seus filhos ou netos foram elaboradas desde a modelagem e a costura cem por cento por elas”, enfatizou Patrícia Aparecida de Almeida, professora doutora do curso de design de modas da Utfpr.

“Há muito tempo nosso sonho era ter um grupo de mães ativo dentro da escola. E agora após o inicio desse projeto nós conseguimos transformar nosso sonho em realidade”, comemora a diretora da Apae de Apucarana, Izabel Ortega.

continua após publicidade

“Estamos sempre prontos para apoiar estas boas práticas da Secretaria da Mulher e seus parceiros”, diz o prefeito Beto Preto.

“Quero aqui em nome de todas as mães, que participaram dessa primeira etapa do projeto Moda Inclusiva, agradecer a Secretaria da Mulher e Assuntos da Família, a direção da escola pelo apoio que tem dado ao nosso grupo de mães e a Utfpr através do curso do desing de modas”, disse  mãe de aluno e também participante do projeto, Marli Godoy.