Mais lidas
Apucarana

‘Botão do pânico’ vai beneficiar mulheres apucaranenses

.

Convênios para oferta do serviço foram assinados nesta quinta-feira entre municípios, governo do Estado e Judiciário
Convênios para oferta do serviço foram assinados nesta quinta-feira entre municípios, governo do Estado e Judiciário

A secretária estadual da Família e Desenvolvimento Social, Fernanda Richa, assinou ontem, no Palácio da Justiça, em Curitiba, o documento que formaliza a implantação do Dispositivo de Segurança Preventiva, o botão do pânico, em 13 municípios. O Paraná é o primeiro Estado a implantar essa tecnologia para aumentar a proteção de mulheres em situação de risco. Entre as cidades que garantiram o dispositivo ontem está Apucarana. Também assinaram o termo de convênio o presidente do Tribunal de Justiça do Paraná, Renato Braga Bettega; prefeitos e representantes das cidades que receberão o botão do pânico. Os municípios são Curitiba, Londrina, São José dos Pinhais, Foz do Iguaçu, Maringá, Ponta Grossa, Paranaguá, Apucarana, Araucária, Matinhos, Pinhais, Irati e Campo Largo.Fernanda Richa afirmou que o Governo do Estado tem investido para garantir os direitos e a segurança das mulheres no Paraná. “Estamos atentos às novas tecnologias que contribuem com nosso trabalho de proteger os direitos e garantir a segurança das mulheres. Agora, esses municípios são nossos parceiros em mais esta ação preventiva”, disse Fernanda.O presidente do TJ afirmou que este projeto é muito importante para a proteção das mulheres. O Judiciário mantém a Coordenadoria Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar e o Juizado de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher.Com a assinatura do convênio, o Tribunal de Justiça se compromete a controlar a entrega do dispositivo, informar à mulher vítima de violência as regras de funcionamento do botão do pânico e coordenar o projeto. O município deve ter espaço físico para a Central de Monitoramento e manter a Guarda Municipal sempre disponível para eventuais chamados, entre outras obrigações.A Secretaria de Estado da Família e Desenvolvimento Social repassará às prefeituras o valor do aluguel do equipamento, pelo período de doze meses, com investimento de R$ 2,6 milhões.A implantação do botão do pânico, como estratégia estadual, é inédita no Brasil. Antes, apenas cinco cidades, Vitória (ES), Vila Velha (ES), Serra (ES), Limeira (SP) e Jaboatão dos Guararapes (PE) haviam adotado essa forma de proteger as mulheres em risco.Ana Cláudia Machado, coordenadora estadual da Política da Mulher, da Secretaria da Família, explicou que os municípios selecionados para esta fase da implantação atendiam a alguns critérios. “Registravam alto índice de violência contra a mulher, mas mantinham Guarda Municipal em funcionamento, além de equipes socioassistencial e do judiciário atuantes”, afirmou.O dispositivo ajudará na proteção das mulheres que se sentirem ameaçadas com a proximidade de seus agressores, em caso de descumprimento de medida judicial. No Paraná, há cerca de 30 mil medidas protetivas em vigor. 

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber