Apucarana

Roadshow de desenvolvimento regional chega a Apucarana

Da Redação ·
O vice-prefeito de Apucarana, Sebastião Ferreira Martins Junior (Junior da Femac), deu as boas vindas aos participantes - Foto: Divulgação/Edson Denobi
O vice-prefeito de Apucarana, Sebastião Ferreira Martins Junior (Junior da Femac), deu as boas vindas aos participantes - Foto: Divulgação/Edson Denobi

Após percorrer os municípios de Maringá e Londrina, o Roadshow de Desenvolvimento Regional encerrou o circuito na sexta-feira (10/11), em Apucarana. Prefeitos, secretários municipais e demais assessores da Associação dos Municípios do Vale do Ivaí (Amuvi) conheceram linhas de crédito, ferramentas e oportunidades oferecidas pelas principais agências de fomento do Paraná.

continua após publicidade

Realizado na sede do Sebrae em Apucarana, o evento é uma promoção da Agência Terra Roxa em parceria com a Amuvi. Além da instituição anfitriã, o roadshow reuniu diretores da Fomento Paraná, Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), Agência Paraná de Desenvolvimento, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep), Sociedade de Garantia de Crédito (Garantinorte), Sanepar e Associação Comercial, Industrial e de Serviços de Apucarana (Acia). 

Cada uma das instituições teve quinze minutos para apresentar seus serviços e formas de acesso, através de explanação de seus representantes e da veiculação de vídeos institucionais. O vice-prefeito de Apucarana, Sebastião Ferreira Martins Junior (Junior da Femac), deu as boas vindas aos participantes na abertura das atividades, representando o prefeito de Apucarana, Beto Preto. 

continua após publicidade

Junior da Femac falou representando também os demais prefeitos presentes: Emerson Toledo (Cambira), Moacir Andreola (Novo Itacolomi) e Jerôncio José Carneiro Rosa (Rio Branco do Ivaí). O vice-prefeito de Apucarana disse que as transformações tecnológicas estão ocorrendo cada vez mais rapidamente e citou como exemplo o aplicativo “Whatsapp”.  “Há sete anos não existia esse aplicativo que elevou exponencialmente a troca de mensagens, facilitando a vida das pessoas. Estamos no meio de algo novo e precisamos perceber como as coisas acontecem atualmente”, pondera Junior da Femac.

As cidades – continua Junior da Femac – são uma criação dos seres humanos e, na América Latina, 90% da população vive na área urbana. “Através da democracia são escolhidas pessoas para gerenciar a cidade e que precisam ter à disposição todas as ferramentas para fazer da cidade um local de oportunidades e de felicidade para todos”, frisa Junior da Femac, sugerindo às agências de fomento que, após apresentarem os seus serviços, se voltem aos prefeitos e perguntem: “O que vocês precisam? É preciso inverter a lógica, pois cada município têm a sua realidade”, argumenta Junior da Femac.

Por outro lado, os investidores procuram cada vez mais saber o que os municípios têm em comum. “A Terra Roxa foi criada em 2004 e já recebeu mais de 120 delegações internacionais. Cada vez mais temos percebido que a pergunta que se faz não é o que tem na sua cidade, mas o que tem na sua região”, pontua Valter Luiz Orsi, presidente da Agência de Desenvolvimento Terra Roxa. 

continua após publicidade

Conforme Orsi, a Terra Roxa tem como eixo de atuação o Norte do Paraná e já promoveu o roadshow junto a prefeitos das regiões de Maringá e Londrina. “Nosso objetivo é capacitar os prefeitos novos, bem como aqueles que foram reconduzidos, buscando fortalecer as regiões. Muitos municípios já usufruem das ferramentas que existem, mas precisamos aproximar, trabalhar em grupo e fortalecer as regiões”, reforça Orsi. 

Microcrédito 
Luiz Renato de Oliveira Hauly, diretor de mercado e de relações institucionais da Fomento Paraná, destacou o desempenho de Apucarana que no ano passado liberou cerca de R$ 1 milhão em microcrédito. O montante coloca Apucarana em segundo lugar no agrupamento que reúne os municípios com população entre 100  mil e 199 mil habitantes. “O papel dos agentes de crédito nos municípios é fundamental. A Fomento Paraná, sediada em Curitiba, tem o dinheiro e as diretrizes para operacionalizar o microcrédito, mas quem conhece o dia a dia e os sonhos do empresário são os agentes de crédito, que em 90% dos casos são ligados às prefeituras”, ressalta Hauly. 

Setores público e privado
A Fomento Paraná libera recursos tanto para entidades públicas, como prefeituras, quanto para empreendedores. Na área de abrangência da Amuvi, desde 2011, já foram liberados  mais de R$ 40 milhões para prefeituras da região e outros cerca de R$ 10 milhões para empreendedores. “É dinheiro que entra na economia das cidades, ajudando a gerar renda, empregos e também tributos para os municípios”, completa Hauly.