Apucarana

Cesta básica fica 8% mais barata em um ano

Da Redação ·
Cesta básica fica 8% mais barata em um ano
Cesta básica fica 8% mais barata em um ano

Em um ano, a cesta básica ficou, em média, 8% mais barata em Apucarana, segundo pesquisa do Departamento de Ciências Econômicas da Unespar, campus de Apucarana, em conjunto com o Procon. O levantamento pesquisou preços de 52 produtos de alimentação, higiene e limpeza em seis supermercados da cidade. Em outubro do ano passado, a compra destes itens custava R$ 329,02. Neste mês, os mesmos produtos são comercializados a R$ 302,72, uma diferença de R$ 26,30.

continua após publicidade

Em relação ao último levantamento, realizado em maio, quando a cesta custava R$ 313,00, o recuo foi de 3,28%. O cálculo é feito com base nos preços médios praticados. A queda acompanha tendência de recuo da inflação no país.

A pesquisa também reforça a tese que pesquisa é sinônimo de economia. O responsável pelo levantamento, economista Acir Bacon, professor da Unespar, destacou que a verificação dos preços indicou de forma clara uma variação média de 30% na comparação entre os valores máximos e mínimos. “A consulta realizada em seis supermercados mostrou lojas com 14 itens com preços menores e outra com 21 itens de valores maiores. Tomando como base somente os preços menores, a cesta básica custaria ao consumidor R$ 262,85 e com os valores maiores, R$ 341,83. Assim sendo, é fundamental que o consumidor realize uma pesquisa para executar as suas compras com maior vantagem”, ressalta o professor. A diferença de preços entre os maiores e menores preços praticados nos 56 itens da cesta é de quase R$ 79.

continua após publicidade

Em alguns produtos, entretanto, a variação de preço ultrapassa 100%. É o caso do sal de cozinha, que apresentou variação de preço de 159,4% que teve a maior variação, seguido do feijão carioca Tipo I, 100%; e leite longa vida integral, cuja diferença foi de 81,1%.

Outro dado importante mostrado na consulta, a segunda de 2017, é a redução nos preços médios, em comparativo com a consulta de 20 de maio. “Entre os dois períodos, a queda foi de 3,28%, ficando assim uma variação acumulada positiva na ordem de 2,24%”, salienta Bacon. De todos os itens pesquisados, a maioria teve os preços reduzidos no comparativo entre os dois períodos, exceto o coxão mole, que saltou de R$ 18,90 em maio para R$ 20,94 o quilo em outubro.