Apucarana

Júri descaracteriza tentativa de feminicídio

Da Redação ·
Vítima quando era ouvida durante o julgamento - Foto: TNONLINE
Vítima quando era ouvida durante o julgamento - Foto: TNONLINE

Um homem, de 36 anos, acusado de tentar matar ex-mulher a facadas e jogar óleo quente nela foi a júri popular nesta terça-feira (24/10) no Fórum Desembargador Clotário Portugal, na Comarca de Apucarana. 

continua após publicidade

Após oito horas, Roberto Ribeiro Silva, de 36 anos, foi inocentado quanto a tentativa de feminicídio. O réu foi condenado por lesão corporal e ameaça. A pena será de 4 anos e um mês de reclusão e um mês e cinco dias de detenção.

Silva já cumpriu um ano e seis meses da pena e deverá cumprir o restante da pena em regime semiaberto, que deverá ser cumprido na Colônia Penal Agrícola de Curitiba. Não tendo vaga, ele poderá fazer uso da tornozeleira eletrônica, caso o juiz conceda o benefício. 

continua após publicidade

Segundo a denúncia oferecida pelo Ministério Público (MP), Silva teria tentado matar a ex-mulher, Marli Machado, de 39, com uma facada no pescoço, além de jogar óleo quente. Porém, o júri entendeu, diante das provas, que houve apenas agressão e ameaça. 

O caso ocorreu na Rua Isaura de Oliveira, no Jardim Colonial, no Jardim Colonial, na zona leste de Apucarana, no dia 30 de maio de 2016, data em que foi preso.