Apucarana

Câmara de Apucarana aprova projetos e presta contas

Da Redação ·
Sessão ordinária da Câmara de Apucarana
Sessão ordinária da Câmara de Apucarana

Numa sessão ordinária sem temas muito polêmicos, a Câmara de Apucarana aprovou, na tarde desta segunda-feira (16), três projetos de lei, um projeto de resolução e dois requerimentos.

continua após publicidade

Um projeto de lei do Executivo, votado em segunda discussão, trata da cessão de
terreno à empresa Nathan Recicladora dentro do Programa de Apoio ao Desenvolvimento
de Apucarana (Prodea). Um projeto de lei do vereador Edson da Costa Freitas
(PPS), também em segunda discussão, obriga os supermercados a disponibilizar
cadeiras de rodas para deficientes, pessoas idosas e de mobilidade reduzida. Um
projeto de lei do vereador Mauro Bertoli (DEM), em primeira discussão, declara
de utilidade pública a Associação Musical Mosqueteiro de Apucarana.

Em segunda votação foi aprovado projeto de resolução da vereadora Márcia Regina
de Sousa, que cria o Parlamento Jovem no âmbito do Legislativo Municipal.

continua após publicidade

A Câmara aprovou dois requerimentos do vereador Lucas Leugi (Rede). Um verbal,
apresentado em plenário, que pede a convocação de diretores da Viapar para
esclarecer se a empresa vai ou não conceder descontos na tarifa de pedágio para
apucaranenses nas praças de Mandaguari e Arapongas. Outro requerimento pede a
colocação de mais ônibus nos horários de pico nas linhas que atendem os bairros
Residenciais Sumatra I e II, Jaçanã e Jardim Colonial.

Antes da sessão, o presidente do Legislativo, Mauro Bertoli, fez uma prestação
de contas da Casa referente ao mês de setembro. Segundo relatório, a Câmara
fechou o mês com um saldo em caixa de R$ 1,8 milhão.