Mais lidas
Apucarana

Descarrilamento de vagões foi alvo de discussão na Câmara

.

A Câmara de Apucarana aprovou, ontem, requerimento do vereador Lucas Ortiz Leugi (Rede) cobrando explicações da empresa Rumo, que explora o transporte ferroviário no Paraná, sobre os constantes acidentes que ocorrem com locomotivas em Apucarana e sobre as condições em que se encontram os trilhos que cortam o município. O requerimento, aprovado por unanimidade, quer saber como anda o trabalho de roçagem do mato, de conservação e manutenção da linha férrea.

O pedido de informações à empresa Rumo foi apresentado após mais um acidente registrado na manhã de ontem em Apucarana. Pelo menos dois vagões descarrilaram nas imediações da Vila Apucaraninha, no final da Rua Oswaldo Cruz, bloqueando algumas ruas e causando congestionamento no trânsito.

Em pronunciamento durante a sessão ordinária de ontem, Lucas Leugi lembrou que não é de hoje que ele e demais vereadores vêm pedindo providências à Rumo para manutenção dos trilhos e limpeza das margens da linha férrea que corta Apucarana. No entanto, segundo ele, a empresa não toma providência alguma. “Quantas pernas, quantos braços, quantos dedos terão que ser decepados por causa da negligência desta empresa?”, indagou o vereador. “Esta empresa, que não dá lucro algum para o município, não tem respeito com Apucarana”, acrescentou.

Lucas Leugi lembrou que a empresa Rumo até já foi alvo de questionamento por parte do Ministério Público Federal em Apucarana sobre a questão da roçagem e limpeza das margens da linha férrea. “Só que eles mentiram para o procurador federal”, destacou.

O vereador acenou com a possibilidade de apresentar mais uma moção de repúdio à Rumo, conforme já foi aprovado anteriormente.

Além da falta de conservação e manutenção da linha férrea, o vereador José Airton Deco de Araújo (PR) reclamou do apitaço que os trens fazem durante o dia e à noite na região do Jardim Trabalhista. Segundo ele, os maquinistas não respeitam sequer a área onde está localizado o Consórcio Intermunicipal de Saúde do Vale do Ivaí e Região (Cisvir), onde são atendidos muitos pacientes com problemas de saúde.

No final da sessão, os vereadores discutiram a possibilidade de acionar a empresa na Justiça, porém por desrespeitar a legislação ambiental do município com a proliferação de mato às margens dos trilhos e por alta sonoridade com seus apitaços. Também poderão pedir a presença na Câmara do representante do Ministério Público Federal para debater a questão e buscar uma solução para  problema.

INVESTIMENTOS

O prefeito Beto Preto (PSD) acionou ontem a Defesa Civil e a Guarda Municipal (GM) para um levantamento acerca de um novo descarrilamento de um comboio da Rumo, em Apucarana. Desta vez o acidente ocorreu em área povoada, muito próxima da linha férrea.

Conforme argumenta Beto preto, é preciso que a empresa invista na manutenção adequada da base da linha férrea, principalmente nos trechos urbanos. “Recebemos muitas reclamações de famílias preocupadas com a deterioração dos dormentes em vários trechos”, assinala o prefeito, acrescentando que está mantendo contato com a diretoria da Rumo e enviando imagens dos trechos deteriorados. 

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber