Mais lidas
Apucarana

Voz do Brasil ouve Beto Preto sobre investimentos do Ministério da Saúde

.

Prefeito de Apucarana. Beto Preto, à esquerda. Foto: Divulgação
Prefeito de Apucarana. Beto Preto, à esquerda. Foto: Divulgação

O prefeito de Apucarana e vice-presidente de Saúde Pública da Frente Nacional de Prefeitos (FNP, Beto Preto (PSD), foi entrevistado na quinta-feira (22) sobre novos investimentos anunciados pelo Ministério da Saúde. O titular da pasta, o paranaense Ricardo Barros, anunciou a liberação de R$ 520 milhões para aquisição de 6,5 mil ambulâncias brancas usadas no transporte sanitário.

Os veículos serão usados no transporte de pacientes que necessitam de locomoção para os serviços de saúde, além de garantir o transporte de pacientes entre municípios e serviços de referência em outras cidades. Essa ação facilita o acesso a consultas, exames e internação para cirurgias eletivas, beneficiando diretamente milhões de pessoas em todo o Brasil.

“Em julho, já havíamos anunciados a compra dessas ambulâncias. Agora, estamos oficializando esse compromisso com todo o Brasil, uma vez que os 5.570 municípios estão aptos a receber as novas ambulâncias, desde que tenham indicação parlamentar. Vamos priorizar, nesse momento, os municípios menores, porque são as regiões que mais precisam de atenção e investimento na área de saúde nesse momento”, explicou o ministro da Saúde, Ricardo Barros.

O programa radiofônico “A voz do Brasil”, editado pela Rede Brasil de Comunicação (EBC) repercutiu com o médico e prefeito de Apucarana, no Paraná – na condição de vice-presidente nacional de saúde da FNP -, sobre o novo investimento do Ministério da Saúde. “Trata-se de uma importante medida, que irá beneficiar os pequenos e médios municípios brasileiros, principalmente do interior, que têm maior dificuldade no transporte de pacientes para cirurgias, exames e outros procedimentos em centros de referência”, avaliou Beto Preto.

DISTRIBUIÇÃO
Ainda dentro do critério de distribuição, os municípios que tiverem até 20 mil habitantes poderão receber uma ambulância; os que tiverem de 21 mil a 50 mil, até duas; os que tiverem de 51 mil a 100 mil, até três, e os municípios que tiverem mais de 100 mil habitantes poderão receber até quatro ambulâncias.

Portaria publicada nesta semana regulamenta o investimento para aquisição desses veículos utilizando recursos programáticos da pasta, o que facilita o acesso da gestão local à ampliação desses serviços, de forma menos burocrática e mais ágil, tendo em vista que até então esse tipo de ambulância só poderia ser adquirida por meio de emendas parlamentares. A compra será feita pelo Ministério da Saúde, de forma centralizada, e a distribuição aos municípios se dará de acordo com critérios a serem estabelecidos.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber