Mais lidas
Apucarana

UBSs ofertaram 13 mil consultas “noturnas” em doze meses

.

Foram mais de 13 mil consultas médicas nas unidades de Apucarana. Foto: Assessoria
Foram mais de 13 mil consultas médicas nas unidades de Apucarana. Foto: Assessoria

O Programa Saúde do Trabalhador, desenvolvido pela Prefeitura de Apucarana através da Autarquia Municipal de Saúde (AMS), acaba de completar um ano, com número de atendimentos que comprova sucesso da iniciativa. Foram mais de 13 mil consultas médicas nas quatro unidades de saúde que estão prestando atendimento noturno desde agosto de 2016.

O Programa Saúde do Trabalhador iniciou sua atividade no dia 18 de agosto, como forma de desafogar o volume de atendimento na UPA 24 Horas. Uma análise nos prontuários de pacientes recepcionados na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) mostrou que muitas pessoas deveriam ser assistidas na atenção básica, ou seja, nas unidades de saúde dos bairros.

A partir desta constatação, o prefeito Beto Preto decidiu estender o horário de funcionamento nas UBSs Raul Castilho, do núcleo João Paulo; Takaiti Myiadi, no Dom Romeu; Antônio Sachelli, no Jardim Colonial; e Maria do Café, no Núcleo Dom Romeu.

“Comprovadamente o trabalhador passou a ser beneficiado pela oportunidade de receber atendimento médico fora do horário do expediente diurno nas quatro UBSs, que ficam abertas até as 21 horas”, afirma o diretor presidente da AMS, Roberto Kaneta. É o caso de Ana Paula Fabrício, 25 anos, moradora do Residencial Sanches dos Santos,        que buscou atendimento médico nesta quinta-feira na UBS Takaiti Myadi, no Dom Romeu. Ela cumpre sua jornada de trabalho das 7 horas e 16h50.

“Poder vir no postinho de saúde neste horário da noite foi a melhor coisa que podia ter acontecido para pessoas que como eu trabalha durante o dia. Já precisei vir aqui cerca de 4 vezes e sempre foi a partir das 18 horas”, conta Ana Paula, que buscava orientação médica para aliviar as escoriações no rosto e braço devido a uma queda de moto.

A costureira Sidelene Siconski, 44 anos, também encontrou no atendimento noturno da UBS Takaiti Myati a saída para receber atendimento médico para dores na coluna. “Esse horário especial está ajudando muito a gente. Isso evita da pessoa sair muito do trabalho para ir ao médico”, avalia Sidelene, moradora do Sanches dos Santos.

Números
O superintendente do Departamento de Atenção Básica da Autarquia Municipal de Saúde, Marcelo Viana, apresentou relatório das consultas médicas realizadas nas quatro UBSs somente no horário noturno (17h às 21h) neste primeiro ano: UBS Takaiti Myati, 4.637 consultas; UBS Maria do Café, 3.900; UBS Antônio Sachelli, 2.346; e UBS Raul Castilho, 2.192 consultas.

“No horário especial noturno também são realizados todos os atendimentos oferecidos normalmente nas UBSs, como aferições de pressão arterial, entrega de medicamentos, aplicações de injeções, curativos e inalação. “Somente os casos de vacinação não são atendidos”, observa Marcelo Viana.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber