Apucarana

Apucarana mantém 5ª posição em criação de vagas no Estado

Da Redação ·
O município de Apucarana é um dos que mais está contribuindo. Foto: Tribuna do Norte
O município de Apucarana é um dos que mais está contribuindo. Foto: Tribuna do Norte

O Paraná acumula em 2017 a criação de 24.041 empregos com carteira assinada. O município de Apucarana é um dos que mais está contribuindo para esse número, se mantendo em quinto lugar na geração de empregos entre os municípios do estado. Foram 1.022 postos de trabalho criados entre janeiro e julho deste ano na cidade.

continua após publicidade

A cidade de Pato Branco foi a que mais gerou empregos no estado em 2017, com 1.647 postos de trabalho. Na sequência está Maringá, com 1.605; Cascavel, com 1.542; e Palotina, com 1.197.Apucarana aparece na quinta posição, com 1.022, mesma posição em que se encontrava no mês passado, apesar do menor volume de empregos criados em julho: 27. O melhor mês do ano continua sendo maio, com 272 postos de trabalho criados.Para o gerente da Agência do Trabalhador de Apucarana, Rodrigo Lievore, os números indicam que o setor produtivo local está apresentando uma recuperação consistente, após sofrer com a crise econômica brasileira. 

“Tudo indica que está havendo uma consolidação da retomada de empregos na cidade. São números muito bons e que nos deixam contentes e esperançosos para o restante do ano”, avalia.Segundo ele, os setores da construção civil e da confecção têm se destacado. “A confecção passou por dificuldades no último ano, mas tem apresentado ligeira melhora, com números positivos neste ano. Mas o grande destaque é a construção civil, que inclusive nos colocou em evidência estadual. A verticalização da cidade, com pelo menos 10 grandes prédios sendo construídos simultaneamente, tem gerado muitos empregos, bem como as obras de duplicação da BR-376”, diz.

continua após publicidade

No período em questão, o cargo de servente de obras foi o que mais gerou empregos na cidade: 204. Na sequência aparece o cargo de alimentador de linha de produção, com 154 novas vagas preenchidas. Em terceiro está o cargo de costureiro, com 147 postos de trabalho criados.O restante da região registrou números tímidos no balanço de julho. Ivaiporã e Jandaia do Sul criaram 16 postos de trabalho cada, enquanto que Faxinal criou 4. Já Arapongas teve seu segundo mês de retração, com 28 postos de trabalho cortados. Em junho, foram 38. No total, as cinco maiores cidades da região criaram 35 novas vagas.

Paraná
O Paraná tem o quinto melhor saldo de criação de empregos do país, atrás de São Paulo (86.049), Minas Gerais (68.454), Goiás (45.142) e Mato Grosso (26.510). No Sul, o Paraná liderou a geração de emprego, à frente de Santa Catarina (22.458) e Rio Grande do Sul (262).Para Julio Suzuki Júnior, diretor-presidente do Ipardes, os dados confirmam a recuperação gradativa do mercado de trabalho. “Talvez não na velocidade desejada, mas o Paraná vem degrau por degrau melhorando os níveis de abertura de novas vagas”, diz.O bom resultado do Paraná foi puxado principalmente pela indústria e pelo setor de serviços, que somam saldos de 11.282 e 13.021 respectivamente.