Apucarana

Exército homenageia pracinhas da FEB pelo Dia da Vitória

.

Exército homenageia pracinhas da FEB pelo Dia da Vitória - Foto Divulgação
Exército homenageia pracinhas da FEB pelo Dia da Vitória - Foto Divulgação

Ex-pracinhas da Força Expedicionária Brasileira (FEB), que combateram na 2ª Guerra Mundial, foram homenageados nesta segunda-feira (08/05). A solenidade alusiva ao Dia da Vitória foi realizada no Centro Cívico José de Oliveira Rosa, em frente do Monumento ao Expedicionário, e contou com as presenças de Antônio Ferreira Dantas e João Estevão Bérgamo. Os ex-combatentes da FEB, que hoje estão com 96 anos, moram em cidades da região e vieram para Apucarana especialmente para participar da cerimônia.

A solenidade foi presidida pelo tenente-coronel José Luis Barbosa Deina, comandante do 30º Batalhão de Infantaria Mecanizado (BIMec, e contou com a presença do prefeito de Apucarana, Beto Preto, do presidente da Câmara de Vereadores, Mauro Bertoli, e do vice-prefeito Sebastião Ferreira Martins Junior (Junior da Femac). Também participaram do ato soldados do 30º BIMec, colaboradores eméritos do Exército, autoridades eclesiásticas, do Judiciário e Legislativo,  alunos da rede municipal de ensino e a Banda Municipal Maestro João Florindo da Silva.
Durante a solenidade, acompanhados pelo prefeito de Apucarana e pelo comandante do 30º  BIMec, os ex-pracinhas colocaram uma corbélia de flores no Monumento ao Expedicionário em homenagem aos heróis da 2ª Guerra Mundial. O dia 8 de maio de 1945 ficou conhecido como o Dia da Vitória por ter sido a data formal da derrota da Alemanha Nazista em favor dos Aliados na Segunda Guerra Mundial. O Brasil participou do conflito com o efetivo de aproximadamente 25 mil combatentes da FEB, que atuaram nos campos da Itália em batalhas como Camaiore, Monte Castelo, Castelnuovo, Montese, e Fornovo, entre outras.
O prefeito de Apucarana lembra que atualmente o mundo vive momentos de tensão, sendo que muitos países registram o crescimento de posições extremistas. “Estamos de novo passando por momentos de exasperação e de radicalização. Tivemos, por exemplo, a eleição na França, que teve discussões a respeito da extrema direita e de posições mais ao centro”, contextualiza.
Beto Preto destaca a presença de estudantes da rede municipal de ensino no evento, como forma de aproximá-los deste fato histórico. “Fiz questão da presença dos estudantes, para que eles pudessem ver aqui dois homens de bravura, que lutaram na Itália e viram amigos tombarem ao seu lado. Os ex-combatentes vieram nesta cerimônia para serem abraçados no Dia da Vitória, lembrando toda a dificuldade que passaram”, frisa Beto Preto.
Em entrevista à imprensa, o tenente-coronel Deina também avaliou o aumento da tensão mundial, especialmente pelos constantes testes militares promovidas pela Coréia do Norte. “As guerras são originadas pela falta de diálogo entre os povos. Acredito que a humanidade aprendeu com os conflitos e a tendência é que os governantes busquem soluções diplomáticas”, opina.