Apucarana

Polícia Civil investiga vídeo de decapitação e morte de homem em Apucarana

.

Um vídeo que mostra a decapitação de um homem de 28 anos, em Apucarana, começou a circular pelo  WhatsApp nesta segunda-feira (17). Luciano Aparecido de Pontes teve a cabeça cortada e lançada a metros do corpo na noite de 11 de abril, na Estrada do Xaxim. Desde então a Polícia Civil trabalha para identificar e prender os responsáveis. 

No vídeo os autores falam que a vítima teria estuprado uma criança e que o grupo pertencia ao Primeiro Comando da Capital (PCC), uma organização criminosa que atua em todo o país. Segundo o delegado-chefe da 17ª Subdivisão Policial (SDP), José Aparecido Jacovós, não há dúvidas de que o vídeo tem relação com o último assassinato ocorrido no município. 

"Com relação ao vídeo onde parece uma pessoa tendo a cabeça cortada e outras pessoas dizendo que seria um estuprador e que quem estava fazendo isso era o PCC, pelas investigações da equipe de homicídios o vídeo é realmente do último assassinato ocorrido em Apucarana", afirma. 

O delegado confirma que o rapaz decapitado respondia pelo estupro de uma criança. De acordo com a polícia, um inquérito foi instaurado pela Delegacia da Mulher e a delegada responsável pela investigação aguardava um laudo para pedir a prisão de Pontes.

"Não há nenhuma dúvida quanto a isso. Havia indícios de ele ter cometido esse crime, no entanto, isso não dá direito a ninguém que não seja a Justiça, em decretar a prisão para o sujeito pagar pelos crimes cometidos na cadeia", assinala. 

Jacovós avalia que é temeroso afirmar que o grupo realmente tenha ligação com a organização criminosa e que isso só será confirmado após a prisão dos envolvidos. 

"Atualmente, criminosos praticam crimes até para se valorizarem se dizem do PCC. Para confirmar que essas pessoas que praticaram o crime são ligadas ao PCC primeiro precisamos prender essas pessoas e assim dizer se fazem parte da organização. tem muito bandido pé de chinelo que diz fazer parte do PCC", conclui. 

Crime
A Polícia Militar (PM) recebeu uma denúncia por volta das 22h45 informando que havia uma pessoa morta no local, próximo à torre de telefonia. O rapaz foi morto à golpes de faca e por fim decapitado. A cabeça da vítima foi encontrada a mais de 10 metros do corpo junto à uma plantação.