Facebook Img Logo
Mais lidas
Apucarana

Criado há 10 anos, grupo de ciclistas populariza o esporte

.

Criado há 10 anos, grupo de ciclistas cresceu, se organizou e populariza o esporte - foto Delair Garcia
Criado há 10 anos, grupo de ciclistas cresceu, se organizou e populariza o esporte - foto Delair Garcia

O grupo Pedal Apucarana surgiu há 10 anos com apenas cinco ciclistas. Dez anos depois, a turma cresceu, se organizou – tem até uma associação - e a prática se popularizou na cidade. Hoje o grupo conta com cerca de 200 integrantes, que saem pelo menos uma vez por semana em suas montain bike para apreciar a natureza, cuidar da saúde e se divertir. 

O criador do grupo Pedal Apucarana e presidente da Associação de Ciclistas de Apucarana (Acap) Marcos Donizete da Silva, 53 anos, que foi dono de uma loja de bicicletas em Apucarana, conta que a turma surgiu entre amigos. Hoje, o Pedal Apucarana é dividido em subgrupos, como por exemplo, o Bike Beer, Partiu, Pedal, Terra Brasil, entre outros. “Nem todos tem a mesma disponibilidade de horário e afinidades. Por isso, a divisão”, explica. 

Há os que preferem pedalar na estrada, outros na zona rural, a turma da noite, os ciclistas que gostam de competir entre outros. A associação foi criada em julho do ano passado para oficializar os compromissos da turma e facilitar a organização de projetos sociais, que futuramente irão beneficiar entidade da cidade. Segundo Marcos, uma das reivindicações feita pelo grupo é a criação de uma ciclovia. “Temos também ações de cunha ambiental e fazemos a limpeza de alguns locais da cidade”, conta Marcos, que anda de bicicleta há mais de 15 anos.    

  

A corretora de imóveis Rosana de Souza Silva Fukumoto, 41, começou a pedalar por influência de Dilene, esposa de Marcos, e participa desde que a criação do Pedal Apucarana. Rosana, que  viveu alguns anos no Japão com o marido, se acostumou com o meio de transporte. “É comum andar de bike lá, quando voltei para o Brasil senti falta”, explica. Rosana, que é tesoureira da associação sem fins lucrativos, anda pelo menos uma vez por semana de bicicleta e participa de confraternizações que o grupo promove anualmente. “Sempre que posso pedalo junto do pessoal.

Faz bem para a saúde e para mente”, ressalta. Quem também faz parte do grupo é o advogado Irmo Celso Vidor, 62. Ele pedala há mais de 20 anos e já fez parte de outras turmas de ciclistas. Ele parou de praticar o esporte por problemas de saúde, mas retornou recentemente. “Faz bem à saúde. Além disso, nas horas vagas sou fotógrafo e encontro muitas paisagens lindas pelo caminho. Menos competição e mais pedal esportivo”, garante. 

O casal de advogados Juliano Massahiro Nishi, 43, e Raquel Locatelli, 27, faz parte do grupo de ciclistas Beer Bike, extensão do Pedal Apucarana, e já participaram de provas em Apucarana, Maringá, Presidente Prudente, e em outras cidades. O próximo desafio do casal é a 10ª Meia Maratona Pomerode 2017, em Santa Catarina. “Comecei a pedalar por causa da saúde, mas hoje virou um hobby e sou apaixonado pelo ciclismo”, complementa. Outra turma que se formou há quatro meses a partir do Pedal Apucarana é o grupo Terra Brasil, criado por Emerson Nicodemo Ramos, 35. “Tinha esse projeto fazia alguns anos e já pedalava sozinho. Fui chamando amigos e hoje contamos até com uniforme. A próxima etapa é se juntar com a associação”, explica. O grupo de amigos sai todos os domingos, às 7h30 e retorna ao meio dia. As trilhas são por caminhos variados pela área rural da cidade.

Júlio Hegeto trabalha na bicicletaria desde os 14 anos
Bicicleta é tradição na família de Júlio Hegeto, 67 e Jaime Hegeto, 47, filhos de Xando Hegeto (já falecido), fundador da mais antiga bicicletaria de Apucarana, a Bicicletaria Avenida, localizada na Rua Oswaldo Cruz, há mais de 60 anos. “Meu pai foi o primeiro inquilino deste local”, recorda Júlio, que trabalha na loja desde os 14 anos. A loja, que hoje conta com bicicletas modernas, era feita de madeira e dividida com uma barbearia. No entanto, em 1988, a família comprou o terreno ao lado e expandiu o estabelecimento. 

Os irmãos contam com a ajuda de mais três funcionários e também vendem outros produtos relacionados à bicicleta. “Já foi melhor a venda, mas está indo bem apesar da crise que o país vive”, explica. Com o passar dos anos, é claro, as bicicletas evoluíram. “Os modelos contam com freios a disco e estão muito mais confortáveis”, reforça. Apesar das subidas e descidas de Apucarana, o empresário conta que não deixou de vender bikes por esse motivo. “As pessoas compram mesmo assim, por hobby ou por necessidade”, acrescenta.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

mais notícias

Últimas de Apucarana

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber