Apucarana

Apucaranenses se queixam de mato alto no Residencial Villagio di Roma

Da Redação ·
Queixas apontam também a presença de animais, lixos, mau cheiro e perigo.  (Foto - José Luiz Mendes)
Queixas apontam também a presença de animais, lixos, mau cheiro e perigo. (Foto - José Luiz Mendes)

O mato alto é motivo de reclamação entre os moradores do Residencial Villagio di Roma, próximo ao Estádio Olímpio Barreto, em Apucarana. Entre as principais queixas está a presença de animais peçonhentos, lixo, insegurança e falta de visibilidade para dirigir nas ruas do bairro, principalmente quando vai fazer conversões. 

continua após publicidade

De acordo com o Departamento de Serviços Públicos, no mínimo, oito pessoas ligam por dia para reclamar de terrenos baldios com mato alto. As reclamações começaram em meados de dezembro do ano passado.

No caso do Residencial Villagio di Roma, na principal via de acesso, através da BR-376, a Otávio Pereira de Melo, que é dividida por um canteiro central, o capim está tão alto que avança sobre o asfalto, obstruindo a visão dos condutores. 

continua após publicidade

Para a moradora, Maricilda Campana, 55 anos, o matagal tem gerado diversos problemas. “Não conseguimos mais enxergar casas de outros moradores do bairro. Isso sem falar na quantidade absurda de animais peçonhentos que tem aparecido”, reclama.

Outra queixa moradora é a sensação de insegurança e o lixo jogado nos terrenos baldios. “Como não tem visão ampla do bairro, pessoas de outras localidades aproveitam para descartar qualquer tipo de lixo, como tecidos, sofás, restos de construção civil e pneus”, elenca. 

(Leia a matéria completa nas edições digital e impressa da Tribuna do Norte)