Apucarana

Polícia Civil prende 3º suspeito de roubo na casa de médico

.

Bruno Sandris, de 22 anos, foi preso na tarde de quarta-feira (11) - Foto: Divulgação/Polícia Civil
Bruno Sandris, de 22 anos, foi preso na tarde de quarta-feira (11) - Foto: Divulgação/Polícia Civil

A Polícia Civil de Apucarana confirmou nesta quinta-feira (12) que prendeu mais um suspeito dee participar de assalto na residência do médico na Rua Antonieta Lautenschlager, nas imediações do Colégio Estadual Izidoro Luiz Cerávolo, no bairro 28 de Janeiro, em Apucarana, na noite de 22 de setembro. Bruno Sandris, de 22 anos, foi preso pela equipe composta pelos policiais Cláudio Pará (superintendente da 17ª SDP), Rômulo e Denilson. 

"O Bruno estava escondido numa casa próximo a um local de mata, nas cercanias da localidade de São Sebatião do Barreiro. Conseguimos capturá-lo após exaustivas diligências", afirmou Pará. Bruno Sandris encontra-se recluso no minipresídio de Apucarana, à disposição da Justiça. 

Outros dois presos
No dia 28 de setembro  policiais civis prenderam o segundo suspeito de participar do roubo à casa do médico. Na casa do suspeito de 18 anos, no Núcleo da Fraternidade, os policiais localizaram objetos roubados na residência e uma porção de droga. O rapaz, que já estava com a prisão decretada pelo Judiciário, foi levado à 17ª SDP. 

O primeiro suspeito de participação no crime foi detido na tarde de 27 de setembro. Trata-se de Danilo dos Santos Lacerda, de 24 anos. Na casa dele, situada na Vila Apucaraninha, foram encontrados todos os documentos pessoais do médico, além de joias, máquina fotográfica, tênis e grande parte dos objetos roubados na residência.

ASSALTO E AGRESSÕES  
Na noite de 22 de setembro, ladrões armados invadiram a residência do médico na Rua Antonieta Lautenschlager. Os bandidos renderam a família, fizeram muitas ameaças e agrediram diversas vítimas, entre as quais várias mulheres e até uma idosa de quase 80 anos. Os bandidos roubaram um VW Fox, documentos e joias. Praticamente tudo foi recuperado pela Polícia Civil.